Thursday, November 24, 2005

Jogos Mortais 2 (Saw II, 2005)


“Jogos Mortais” foi um filme de suspense surpreendente e que apresentou Jigsaw (ou o “assassino do quebra-cabeça”) aos cinéfilos. Jigsaw é um dos vilões mais cruéis dos últimos tempos e age dessa maneira para fazer com que as suas vítimas passem a valorizar as vidas que levam. O sucesso de “Jogos Mortais” foi tão grande que a sua continuação chegou às salas de cinema do Brasil quase que ao mesmo tempo em que a estréia nos cinemas dos Estados Unidos.

A narrativa de “Jogos Mortais 2” é muito semelhante à de “Jogos Mortais”. Na continuação, o Jigsaw continua a atormentar as suas vítimas e a ser um mistério para a polícia. Assim como aconteceu no primeiro filme, o Jigsaw vai reunir um grupo de vítimas – 5 homens e 3 mulheres – dentro de uma casa. Todos eles possuem algo em comum e, enquanto percorrem os diversos cômodos da casa, terão que provar ao Jigsaw quão grande são os seus instintos de sobrevivência.

Enquanto o grupo que está na casa vai de encontro ao desespero, Jigsaw testa os limites de outra possível vítima: o detetive Eric Matthews (Donnie Wahlberg), policial responsável pela investigação dos crimes do serial killer. Eric é o personagem que passará pelas maiores provações durante “Jogos Mortais 2”. As reações que o detetive terá serão determinantes para o destino de cada personagem – inclusive o dele próprio e o do assassino Jigsaw.

“Jogos Mortais 2” repete quase que fielmente cada detalhe de “Jogos Mortais”. Se o primeiro filme podia contar com o talento do seu elenco (liderado por Cary Elwes e Danny Glover), a força da continuação se encontra no roteiro. “Jogos Mortais 2” tem uma narrativa muito bem amarrada, aonde cada informação se une em um grande jogo de idéias. Mesmo assim, fica fácil para o espectador mais atento decifrar algumas das peças que nos são apresentadas.

Também podemos notar um avanço no que diz respeito à linguagem visual de “Jogos Mortais 2”. Todo o filme se passa em dois ambientes (a casa na qual se encontram o grupo de vítimas e o quartel-general do Jigsaw) e o diretor Darren Lynn Bousman encontrou uma maneira bastante criativa para separar as duas histórias – a solução do diretor também acentua muito os momentos de clímax do filme, os quais, por sua vez, são marcados pelas sensações de impotência dos personagens em não poderem fazer nada para mudar a situação nas quais foram colocados.

Entretanto, “Jogos Mortais 2” repete o maior erro visto em “Jogos Mortais”: o final moralista que tenta justificar o propósito dos atos cometidos no decorrer do filme. A diferença é que os produtores de “Jogos Mortais 2” sabem que têm uma franquia altamente lucrativa nas mãos e terminam o filme com uma cena que deixa claro a intenção de se fazer um “Jogos Mortais 3”.

3 comments:

King Arthur said...

bah achei esse blog aqui
bah tri legal
entra no nosso meu e dos meuas amigos também sobre cinema e comenta-lá
que comentamos aqui também !
bjus passa-lá
e me da algum contato para nos falar
msn
e-mail
orkut
www.cinejubs.blogspot.com

Justin Quayle said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Romeika said...

Mulher, eu pensei que era uma bo*ta esse filme, mas pelo visto é bom! Eu gostei do primeiro...Deve estar fazendo sucesso aqui, pois ainda tá em cartaz no moviecom, enquanto "A Lenda do Zorro" (que eu nem vi) vai sair esse fds..

Não tô podendo blogar..=/ saco. Odeio a UOL às vezes.