Wednesday, June 13, 2007

Totalmente Apaixonados (Trust the Man, 2006)

Já bem perto do final de “Totalmente Apaixonados”, comédia romântica escrita e dirigida por Bart Freundlich, um diretor de teatro fala o seguinte para a famosa atriz Rebecca Pollack (Julianne Moore, esposa de Freundlich na vida real): “nós estamos nisto juntos, minha querida. Todos condenados ao teatro. Condenados a viver pela nossa arte. Porque nós não sabemos como viver nossas vidas. Nós somos ilhas”. Essa frase, no entanto, não se adequa somente à Rebecca, e sim a todos os personagens do filme – que se vêem diante de uma crise pessoal, em que eles se deparam diante de situações novas e que são, de certa maneira, aterrorizantes.

Rebecca é casada com Tom (David Duchovny) e ela é a porção bem-sucedida do casal, afinal ela é uma atriz de sucesso prestes a estrear uma peça de teatro na Broadway, enquanto ele abandonou uma carreira na Publicidade e se transformou em pai em tempo integral de seus dois filhos com Rebecca. Do outro lado, temos um segundo casal: Elaine (Maggie Gyllenhaal) e Tobey (Billy Crudup), que namoram há sete anos. Neste caso, a secretária Elaine é a porção madura do par. Ela tem um emprego fixo e aspirações profissionais e pessoais (para ela, chegou o momento certo de casar e de ter filhos), enquanto ele vive de trabalhos ocasionais como jornalista e se comporta como um verdadeiro jovem – ou seja, ele está satisfeito com a maneira como as coisas estão e se recusa a assumir um compromisso mais sério.

O roteiro do diretor Bart Freundlich tenta discorrer de maneira bem descontraída – e adulta, ao mesmo tempo – sobre as crises nestes relacionamentos. E as dúvidas serão representadas na forma de alguns personagens, que vão sendo introduzidos aos poucos na trama, como Pamela (Dagmara Dominczyk), a bela mãe com quem Tom irá dividir bem mais do que momentos fofos no parquinho e reuniões de pais e mestres; Jasper Bernard (Justin Bartha), o jovem ator que alimenta o ego de Rebecca com seus galanteios; Faith (Eva Mendes), a garota com quem Tobey namorou na faculdade; e Goren (Glenn Fitzgerald, um péssimo ator), o cara maduro e que está disposto a formar a família que tanto Elaine quer.

"Totalmente Apaixonados” é um filme que, como eu disse anteriormente, tenta abordar o tema da crise pessoal de forma descontraída. No entanto, o diretor e roteirista Bart Freundlich não consegue sequer arrancar risos da platéia. O filme tem um desenvolvimento um tanto lento no seu primeiro ato, o que faz com que a sua segunda parte seja muito prejudicada. Mesmo assim, o filme consegue ter um ponto em comum. Nele, não são as mulheres que estão em crise, e sim os homens. Tanto Tom quanto Tobey se vêem ao lado de mulheres de personalidade fortes, que são bem-sucedidas e que lutam por aquilo que desejam, sem esquecer de dar a devida atenção aos seus relacionamentos pessoais. A impressão que a gente tem é a de que o próprio Freundlich exorciza seus fantasmas de ser um diretor aspirante casado com uma grande atriz e que é muito mais bem-sucedida que ele. Assim como seus personagens masculinos, o que Freundlich talvez tenha percebido é que ele poderá nunca ser tão aclamado quanto sua esposa, mas se sente satisfeito com tudo aquilo que conquistou. No entanto, a julgar pelo resultado final de “Totalmente Apaixonados”, não custa nada pedir para ele que lute para ser bem melhor do que isso.

Cotação: 5,0

Crédito Foto: Yahoo! Movies

13 comments:

Otavio Almeida said...

Ei, não sabia que a Julianne era casada com esse cara. Mas é isso aí, Kamila! Geralmente, os problemas nos relacionamentos, as dúvidas, etc... são questões que abalam os homens. Somos muito confusos. Mas enfim, não vi o filme. Bela crítica!

Bjs!

Museu do Cinema said...

Não sabia da existência desse filme, até vê-lo nas estreias da semana, incrivel o nome de Juliane Moore nessa produção.

Kamila said...

Otávio, eu sei que os homens têm suas dúvidas no que diz respeito aos relacionamentos, e é muito legal a gente ver um filme que fala sobre isso.

Cassiano, eu tenho certeza de que a Julianne Moore só fez esse filme para dar aquela força ao maridão. Afinal, ela esteve presente em quase todas as produções dele.

Beijos.

Otavio Almeida said...

Kamila, vc acha que THE GOLDEN AGE vai ganhar indicações importantes no Oscar?

Bjs!

Kamila said...

Otávio, na minha lista de previsões, "The Golden Age" está com chances de ser indicado para melhor atriz (Cate Blanchett), direção de arte, costume design, makeup.

Parece que a Samantha Morton tem recebido excelentes críticas dos jornalistas. Uma indicação para ela também é possível, mas parece que o papel dela é muito pequeno.

Beijos e bom final de semana!

Wanderley Teixeira said...

Excelentes observações Kamila.Naum tinha visto Totalmente Apaixonados por este ângulo...rsrsrsrsrs
Vc está certa quando diz q o filme traz a análise da crise conjugal focada nos personagens masculinos,o q é incomum.Já q as mulheres é q são tratadas como loucas,histéricas.Naum tinha pensado nesta comparação da trama do longa com a vida conjugal de Moore e seu marido...rsrsrssrsrs

Alex Gonçalves said...

Adorei o último parágrafo de “Totalmente Apaixonados”. Seria somente pura coincidência ou o diretor da obra veio com o intento de entregar esse fato na tela grande?
Já sobre o filem, não espero nada de muito bom, pois vou optar em vê-lo futuramente no DVD, mesmo que o nome de Julianne Moore e Maggie Gyllenhaal no cartaz já seja garantia de dinheiro bem investido para a compra do ingresso.

Marcus Vinícius said...

Parece ser legal pra ver depois de jantas de casais.

Dona Kamila, to passando pra avisar que o novo blog, o Caminhante Noturno Games, está online.
O endereço é:
http://caminoturnogames.blogspot.com/
Bjss e até mais.

Kamila said...

Wanderley, acho que não é só uma pura coincidência o fato de que a Julianne Moore interpreta uma atriz famosa, mãe de dois filhos, casada com um homem que é praticamente o "dono-de-casa". :-)

Alex, eu acho que "Totalmente Apaixonados" é um filme feito para o formato DVD. Funcionará muito melhor em casa.

Marcus, obrigada pelo link. Passarei para uma visita.

Beijos.

Wanderley Teixeira said...

Kamila,
desde já esteja convidada a participar da comunidade q eu fiz com a colaboração do Túlio e do João Paulo para cinéfilos q tem blogs de cinema na rede:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=34327998
Será super bem vinda!

Kamila said...

Obrigada pelo convite, Wanderley. Acabei de entrar na comunidade.

Johnny Strangelove said...

Filme romantico ... ugh ...
Pense num genero que não gosto, mas tem Juliane Moore ... vou pensar em ver ...
e já relacionei o seu blog ao meu
abraços

Kamila said...

Oi, João.

Obrigada pela visita e pelo comentário.

Abraço.