Saturday, September 15, 2007

Cidade dos Homens (2007)

Existe uma concepção muito errônea quando se toca no nome de “Cidade dos Homens”, série idealizada pela O2 Filmes em parceria com a Rede Globo, e que, agora, chega aos cinemas pelas mãos do diretor Paulo Morelli. Muita gente pensa que a série era uma continuação do filme “Cidade de Deus”, do diretor Fernando Meirelles. No entanto, se existem algumas semelhanças entre série e filme são: o fato de que “Cidade dos Homens” é estrelada pela dupla Douglas Silva e Darlan Cunha (que tinham papéis no filme de Meirelles), de que as histórias de ambos se passam nas favelas do Rio de Janeiro e de que o estilo de filmar é o mesmo (de caráter documental). No mais, o tema principal de “Cidade dos Homens” é fazer uma crônica sobre o crescimento da dupla Acerola (Silva) e Laranjinha (Cunha) em meio à vida dura na favela, com todas as tentações que ela apresenta.

O filme tem uma trama que dá destaque, principalmente, ao personagem de Douglas Silva e toca fundo na figura do pai. Como sabemos, Acerola e Laranjinha são filhos de pais que não participaram de sua criação. Acerola sempre lidou bem com isso, mas, quando se vê como pai do garoto Cleiton, a situação muda de figura, porque ele, claramente, não está pronto para tal responsabilidade. Já Laranjinha, sempre se ressentiu do fato de que não teve um pai que lhe ensinasse as coisas. Com a proximidade dos seus 18 anos, os dois vão passar por uma grande jornada que tem como objetivo o encontro de uma identidade, através da busca pelas suas origens.

Como não poderia faltar em uma obra como “Cidade dos Homens”, o diretor Paulo Morelli (que trabalhou com Elena Soarez na construção do roteiro do filme) faz uma menção à realidade social em que vivem Acerola e Laranjinha. O morro em que eles residem passa a ser alvo de disputa entre dois antigos camaradas, Madrugadão (Jonathan Haagensen) e Nefasto; e, novamente, veremos aquela constante tentação para quem vive em um ambiente como esse: cair na criminalidade.

O diretor Paulo Morelli não é nenhum Fernando Meirelles; e, muito menos, tenta fazer de seu “Cidade dos Homens” um novo “Cidade de Deus”. O objetivo dele é retratar como é difícil tentar crescer e assumir responsabilidades dentro de um ambiente em que a tensão é algo constante, como a favela. Nesse sentido, o filme cumpre bem o seu papel e faz uma ótima transição da telinha para o cinema. O destaque de “Cidade dos Homens” vai para Douglas Silva, que agarra a oportunidade que teve para mostrar o seu talento. A atuação dele é maravilhosa, especialmente no segundo ato do filme.

Cotação: 6,5

Cidade dos Homens - O Filme (Cidade dos Homens, Brasil, 2007)
Diretor(es): Paulo Morelli
Roteirista(s): Elena Soarez, Paulo Morelli
Elenco: Douglas Silva, Darlan Cunha, Rodrigo dos Santos, Camila Monteiro, Naima Silva, Luciano Vidigal, Pedro Henrique, Jonathan Haagensen

11 comments:

Romeika said...

Kamila, eu era uma das pessoas que pensava que a série de TV era uma espécie de continuação do filme do Meirelles. Nunca assisti a nenhum episódio da série, mas se tiver a oportunidade assistirei ao filme (ainda que esteja longe do brilhantismo de "Cidade de Deus"). Assistirei sem expectativas! ^^

Kamila said...

Romeika, eu também nunca assisti a um episódio da série, mas deu para compreender o filme direitinho, até porque o Morelli faz vários flashbacks durante o filme.

Gustavo said...

Eu gostei mais do que esperava desse filme Kamila. Incrivelmente não é um "Cidade de Deus 2", como eu temia que fosse. A direção do Morelli é segura e o elenco é ótimo (o ator que faz o pai do laranjinha tá de parabéns).

Filmão.

Museu do Cinema said...

Estou meio arredio para ver esse filme, não sei pq!

Kamila said...

Gustavo, eu também gostei desse filme muito mais do que eu esperava. O Morelli fez um belo trabalho. O ator que faz o pai do Laranjinha é o Rodrigo do Santos, que faz a série "Filhos do Carnaval", da HBO. Ele é ótimo.

Cassiano, acho que muita gente se sente como você em relação a este filme por causa dessa ligação com "Cidade de Deus". Mas, o filme tem sua própria independência. A violência está em segundo plano. O que importa é mesmo mostrar o processo de crescimento dos dois personagens principais.

Vinícius P. said...

Ainda não vi esse filme e também nem estou com muita expectativa. Mesmo que chegue por aqui, acho que deixarei para o DVD mesmo...

Wanderley Teixeira said...

Naum vi Cidade dos Homens, é um filme que devo conferir em dvd quando sair.Ando meio decepcionado com o cinema nacional ultimamente, é certo q este ano tivemos o excelente Baixio das Bestas e Saneamento Básico, mas os destaques midiáticos são todos para produções com carimbo da Globo, e o pior é que elas são frustrantes e manche ainda mais o cinema nacional.

Kamila said...

Vinícius, eu também não tinha expectativas com esse filme, mas ele me surpreendeu positivamente.

Wanderley, o cinema brasileiro me decepciona profundamente. Mas, acho que os bons filmes estão aí - O Cheiro do Ralo, O Céu de Suely - para ser descobertos.

Ramon Scheidemantel said...

Kamila, apesar de você ter gostado, penso que o filme não traz nada muito diferente da série, estou certo?
Vou assisti-lo, mas só quando chegar às locadoras.

Kamila said...

Ramon, como eu não assisto à série, nem sei responder a sua pergunta direito. :-)

André Magalhães Pereira said...

Das melhores séries que vi até hoje, simplesmente adorei e tenho pena que sejam tao poucos episodios.Mais houvesse e mais eu vi.O filme tambem esta exelente, tambem de um realizador como este nao se espera outra coisa.