Wednesday, September 19, 2007

Lendo - "Reparação"

“Porém não havia gaveta oculta, diário com cadeado nem sistema de criptografia que pudesse esconder de Briony a verdade pura e simples: ela não tinha segredos. Seu desejo de viver num mundo harmonioso, organizado, negava-lhe as possibilidades perigosas do mal. A violência e a destruição eram caóticas demais para seu gosto, e além disso, lhe faltava crueldade. Vivendo, na prática, como filha única, e numa casa relativamente isolada, permanecia, ao menos durante as longas férias de verão, afastada das intrigas com as amigas. Não havia nada em sua vida que fosse interessante ou vergonhoso que chegasse para merecer ser escondido; ninguém sabia do crânio de esquilo debaixo de sua cama, mas também ninguém queria saber. Nada disso era particularmente aflitivo, ou melhor, só passou a ser visto assim em retrospecto, depois que uma solução foi encontrada” (p. 14)

Uma coisa já chama a atenção dos leitores nos primeiros capítulos do livro “Reparação”, do escritor inglês Ian McEwan. O fato de que ele decide, a cada capítulo, apresentar o mesmo acontecimento de acordo com os pontos de vista de seus três personagens principais: a garotinha Briony Tallis, sua irmã mais velha Cecilia e o jovem Robbie Turner.

Cada visão vem contaminada com a personalidade própria de cada um deles. Briony, por exemplo, é uma jovem de imaginação muito fértil, que escreve em seu diário e idealiza contos, livros e peças. No entanto, por ser muito jovem (ela tem 13 anos), sua visão de mundo ainda é limitada. Falta a Briony a experiência que sua irmã mais velha, Cecilia, tem. Ela já não vive mais com os pais, faz faculdade e tem um lado muito maternal com Briony. Cecilia sabe das suas responsabilidades e é um tanto realista. O idealismo, neste momento, é todo de Briony.

Já Robbie é um rapaz que soube aproveitar as oportunidades que teve. Criado pela mãe – que trabalhava como faxineira da família Tallis –, desde cedo ele foi pego como protegido pelo pai de Cecilia e Briony. Com a ajuda do Sr. Tallis, estudou nas melhores escolas e universidades. Presunçoso e muito ambicioso, Robbie sabia muito bem aonde queria chegar e nada parecia que iria se colocar em seu caminho.

O livro é dividido em três partes e um epílogo. Na primeira, acompanhamos um final de semana na casa da Família Tallis (que está lotada de visitas, como o filho mais velho Leon e seu amigo Paul Marshall e os primos Lola, Jackson e Pierrot), quando um crime acontece e Briony acusa Robbie de tê-lo cometido. A acusação interrompe o nascimento do romance entre Robbie e Cecilia. As partes seguintes de “Reparação” mostram as conseqüências do ato de Briony: a prisão de Robbie, a participação dele na II Guerra Mundial, o afastamento de Cecilia de sua própria família e o crescimento de Briony. Para esta última, o amadurecimento significa o sentimento de culpa, de arrependimento, de vergonha por algo cometido; a certeza da falta do perdão e a necessidade da reparação.

Ian McEwan escreve um livro denso, que mergulha na mente de seus personagens principais e que nos mostra uma dura realidade: a vivida por três pessoas que, no decorrer de sua existência, vão se deparar com uma prisão em que a vontade de voltar no tempo e modificar certas coisas é uma constante. “Reparação” é um livro que brinca com a imaginação do leitor, o obrigando a participar da construção de uma realidade, em que, como no mundo visualizado por Briony, o sentimento principal é o de que nada que possa ser feito irá apagar a dor vivida.

“Reparação” (2001)
Autor: Ian McEwan
Editora: Companhia das Letras

13 comments:

Romeika said...

Livro excelente, um dos melhores que já li! Como já havíamos discutido lá no meu blog, tive essa mesma impressão sua com relação aos três personagens e a visão particular de cada um. Ah, e o epílogo é brilhante, emocionante, intenso... Mal posso esperar pelo filme!

Kamila said...

Concordo plenamente, Romeika. "Reparação" é um dos melhores livros que eu li. Uma história emocionante e intensa. O epílogo, realmente, é brilhante. Bem como toda a terceira parte do livro, com a Briony enfrentando seus erros.

Mal posso esperar pelo filme, também!

Museu do Cinema said...

Interessante esse livro, não o conhecia Kamila, mas pelo seu post e o comentário da Romeika, agradou bastante hein!

Romeika said...

Kamila, a Briony Tallis é uma das personagens mais fascinantes dentre os livros que li. Começei o livro achando-a uma pirralha mimada e presunçosa, para no momento seguinte mudar de opinião devido ao seu talento latente de escritora e sua imaginação. Aí acontecem aqueles eventos iniciais envolvendo Briony/Robbie/Cecila, o erro causado devido a sua visão limitada de mundo (como vc afirmou), o fato dela, por ainda ser criança, interpretar mal algo tão natural.

O amadurecimento dela e a tentativa de reparação na terceira parte é mesmo brilhante. Sem dúvida, um grande papel pra Saoirse Ronan (que ainda é novata no cinema) e as demais atrizes interpretarem. E a Saoirse ainda tem "The Lovely Bones" pela frente, outra adaptação de um ótimo livro.

Kamila said...

Cassiano, "Reparação" é um livro maravilhoso. Recomendo a leitura com muito gosto.

Romeika, digo o mesmo sobre a Briony. Ela é um dos personagens mais bem construídos que eu já li. Se a gente for prestar atenção bem direitinho, vamos notar que "Reparação" fala sobre o processo de crescimento dela. Quem ela era e em quem ela se transformou, em decorrência de tudo o que cometeu.

Um excelente papel mesmo para a Saoirse Ronan, para a Romola Garai (que a interpreta na terceira parte) e para a Vanessa Redgrave (no epílogo). E o engraçado é que lendo as críticas ao filme, vemos que as três atrizes estão cotadíssimas ao Oscar.

Não sei se a gente discutiu os erros do casting em "The Lovely Bones" (ainda não me conformo com a escolha de Ryan Gosling, Rachel Weisz, Susan Sarandon e Stanley Tucci), mas espero que o Peter Jackson saiba o que está fazendo. Não quero ver um dos meus livros favoritos com uma péssima transição para a grande tela. E, particularmente, acho que a Saoirse vai arrasar como Susie Salmon. E vai ser interessante vê-la como Susie, que é o oposto de Briony.

Vinícius P. said...

Valeu por essa prévia! Até tenho vontade de ler (só por essa citação já fiquei ansioso), mas o tempo está curto no momento - tanto que nem séries estou conseguindo ve (apenas filmes mesmo, que sempre foi minha paixão). De qualquer forma, parece ser uma história que fica muito bem no cinema, mal posso esperar pelo filme.

Abraço!

Wanderley Teixeira said...

Kamila, faz um bom tempo que ando atrás desse livro mas naum o encontro.A literatura do McEwan é elogiada por muitas pessoas próximas a mim mas de verdade nunca tive contato com ela.A perspectiva e a forma como ele narra os acontecimentos em Atonement parece ser espetacular e a trama em si muito interessante.Pelo jeito o filme está comprovando a fama e espero que corresponda minhas altas expectativas.Espero um dia , de preferencia antes do lançamento do longa, ler Reparação.

Kamila said...

Vinícius, quando você estiver mais livre de tempo, não deixe de ler "Reparação", que é um livro excelente e que nos deixa ainda mais ansiosos para assistir ao filme.

Beijos.

Kamila said...

Wanderley, eu consegui encontrar este livro numa livraria de Recife. Foi o primeiro livro do Ian McEwan que eu li e acho que vou atrás de outras obras dele. E esperamos que o filme cumpra as nossas altas expectativas.

Aproveito para te pedir desculpas. Naquele seu post sobre "Reparação", você estava corretíssimo. A Romola Garai interpreta a Briony mais velha. Eu pensava o contrário: que ela interpretava uma enfermeira que cuidava do Robbie durante a II Guerra Mundial. Mas, ao ler o livro, tive a confirmação de sua informação. Era eu que estava errada. :-)

Romeika said...

Kamila, assino embaixo sobre o que vc diz da Briony no livro. Ainda não li nenhuma crítica do filme, mas dá pra imaginar que com um papel rico desses, as atrizes tenham grandes chances no Oscar.

Ah, e tb estranhei muito esse casting de "The Lovely Bones", mas tomara que dê tudo certo.

Kamila said...

Romeika, eu acho que, das atrizes que interpretam a Briony, a Romola Garai e a Saoirse Ronan são a que possuem maiores chances de indicação. As duas, pelo menos, estão na minha lista final de previsões, por enquanto.

Eu também espero que dê tudo certo com "The Lovely Bones".

Rafael Carvalho said...

Antes da adaptação da história, nem tinha conhecimento desse livro. Agora, deu muita vontade de lê-lo, principalmente antes de ver o filme. Não vou entrar aqui na discussão entre diferenças entre filmes e livros, sei que cada qual tem as suas vantagens. Valeu!!

Kamila said...

Rafael, eu acho que ler o livro antes da estréia da adaptação cinematográfica é muito bom, porque transforma a experiência de assistir ao filme em algo especial, porque a gente já entra na sessão envolvido com a história.