Monday, December 10, 2007

Analisando a Corrida pelo Oscar

Se os prêmios das associações de críticas de vários Estados norte-americanos são bons precursores das disputas que veremos no Oscar, então, podemos dizer que já temos o grande embate pela luta ao Oscar de Melhor Filme de 2007. E o combate terá como concorrentes principais os filmes “No Country for Old Men”, de Joel e Ethan Coen, e “There Will Be Blood”, de Paul Thomas Anderson.

O filme dos irmãos Coen largou na frente com os prêmios conquistados no National Board of Review, no Boston Critics, no Washington DC Critics e no New York Film Critics Circle Awards. Já o filme de Paul Thomas Anderson segue na cola com as estatuetas conquistadas no Los Angeles Film Critics Association e no New York Film Critics Online.

As entregas dos prêmios das associações de críticos também têm chamado a atenção para um certo filme francês chamado “The Diving Bell and the Butterfly”, de Julian Schnabel – que tem sido bastante citado como o Melhor Filme Estrangeiro de 2007. Curiosamente, o filme não é o representante oficial da França na disputa por esta categoria no Oscar 2008, mas tem sido bastante cotado para ser indicado em outras categorias, como Melhor Diretor e Roteiro Adaptado.

Mas, com certeza, o nome de destaque desse início de temporada de premiações é Amy Ryan, do filme “Gone, Baby Gone”, que, até agora, só perdeu um prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante para Cate Blanchett (“I’m Not There”) na Associação de Críticos Online de Nova York – logo a Big Apple, cidade natal de Ryan, e a qual lhe deu seu maior momento na carreira, em 2005, com a indicação ao Tony Awards de Melhor Atriz pela peça “Um Bonde Chamado Desejo”, de Tennesee Williams.

Outras tendências estão sendo confirmadas, como a divisão entre as performances de Julie Christie (“Away from Her”) e Marion Cotillard (“La Vie en Rose”) na categoria de Melhor Atriz - neste início de temporada de premiação, a francesa já sabe os pontos contra os quais luta: seu filme é considerado fraco e ela própria é uma atriz desconhecida, nos EUA, em uma performance numa língua estrangeira; e as completas indefinições nas categorias de Melhor Ator e Diretor.

Aos poucos, as cartas estão sendo lançadas e a situação vai se tornando cada vez mais clara. Definitivamente, a corrida pelo Oscar está a todo vapor.

Em tempo: somente neste final de semana foram anunciados quatro prêmios da crítica: DC Film Critics, Los Angeles Film Critics, New York Film Critics Online e Boston Film Critics. E hoje, acabam de ser anunciados os nomes dos vencedores da prestigiada New York Film Critics Circle.

13 comments:

Otavio said...

Oi Kamila! Essa lista é do NY Film Critics Online, não? Não é do NY Film Critics Circle... Ou é a mesma coisa?

Bjs!

Wally - Cine Vita said...

Acho que There Will Be Blood vai surpreender a muitos e a Academia fará o que era para ter feito desde 1997, e isso é indicar Paul Thomas Anderson para direção, roteiro e para melhor filme do ano. Mesmo que não saia com a vitória, torço muito por ele, e ainda acho que deve conseguir indicações técnicas e a de melhor ator para Day Lewis (a Academia adora ele) e quem sabe (tenho esperanças), Paul Dano como coadjuvante. Seria ótimo, já que ele deveria ter sido indicado esse ano por Pequena Miss Sunshine.
Acho que será imperdoável não premiar Marion Cottilard, mas realmente, o embate entre ela e Julie Christie (favorita da crítica) será forte.

Ciao!

Johnny Strangelove said...

Assim ... a briga de foice tá (desculpe a expressão)foda ... e que agora está esquentando já que o queridinho da critica Ratatouille está perdendo espaço para Persepolis ... é aquilo que disse ... e enquanto os outros, é melhor nem dá pitaco para depois sair queimado ...
mas se Sarah Polley ou Ben Affleck serem lembrados no Oscar, já conseguiram muito mais do que se imagina

beijos e abraços

Kamila said...

Otavio, obrigada pela correção. A lista é do NY Film Critics Online. O Circle está anunciando seus vencedores neste exato momento.

Começo a acreditar que "There Will Be Blood" vai ser o grande vencedor do Oscar, Wally. O desempenho de "Atonement" é que tem sido decepcionante. Julie Christie acaba de vencer mais um prêmio: o do NY Film Critics Circle - o que é preocupante para Marion, porque os críticos de NY foram os que mais a apoiaram.

João, "Persepolis" tem conquistado um bom espaço, é verdade. Mas, "Ratatouille" deve prevalecer no final. :-)

Beijos.

Johnny Strangelove said...

eu não sei ... no ano passado o que teve de gente colocando fé em algumas animações e filmes levou cada tombo ...

cautela meu anjo ... cautela ... essa será a frase que definirá o Oscar 2008

Kamila said...

João, estou começando a acreditar que cautela é mesmo a palavra de ordem. :-)

Dei uma atualizada no texto. O New York Film Critics Circle equilibrou tudo de novo.

Museu do Cinema said...

Então isso é uma grande noticia kamila!!!

Kamila said...

Sabia que você iria gostar da notícia, Cassiano. Como fã dos Coen e de PT Anderson, acredito que ficará bem dividido entre os dois filmes e feliz com qualquer resultado que seja. :-)

Victor Nassar said...

"There Will Be Blood"

\o/


Não vi, mas já é meu preferido!

..E haja prêmio! E haja pré-Oscar!


Beju Kamila!

Vinícius P. said...

Fiquei bem satisfeito com esses resultados, pois ainda que "No Country for Old Men" leve certa vantagem, "There Will Be Blood" mostrou que também tem força suficiente para chegar lá - e espero mesmo que seja indicado ao Oscar. A única coisa que não estou gostanto muito é a ausência de "Sweeney Todd" - pelo jeito ficou só no NBR mesmo, mas talvez muita gente ainda não tenha visto o filme. E ainda não acredito que a estatueta vai para a Julie Christie e a Amy Ryan - mas é o que está parencendo.

Museu do Cinema said...

Com certeza Kamila, eu estou quase certo de que esse novo dos Coen seja uma especie de Fargo. Será um Oscar inesquecivel se isso acontecer, seria uma disputa entre Scorsese e Coppola.

Kamila said...

Victor, meu favorito - mesmo sem ter assistido - continua sendo "Atonement". :-)

Vinícius, acho que a estatueta deve ir para Amy Ryan (já disse que duvido que a Blanchett ganhe um segundo Oscar tão cedo) e prefiro acreditar ainda nas chances da Cotillard. Muita gente tem dito que o Globo de Ouro pode mudar o destino dessa award season e colocar "Atonement" e "Sweeney Todd" no páreo para o Oscar principal.

Cassiano, o que eu mais estou gostando nessa award season é a imprevisibilidade. Depois de um ano de favoritos certos, a gente tem uma disputa legal, com ninguém (exceto a Amy Ryan) despontando como um nome forte ao Oscar.

Rogerio said...

Bom, é aquela coisa, vou torcer partindo do principio das obras anteriores dos dois diretores, entao "No Country" será meu predileto. Como já citaram, deve ter um viés de Fargo só que sem gelo, hehe.
Vamos aguardar.