Friday, March 14, 2008

Hitman - Assassino 47 (Hitman, 2007)

Baseado em um jogo de videogame, “Hitman – Assassino 47”, do diretor francês Xavier Gans, conta a história de um atirador profissional conhecido apenas como Agente 47 (Timothy Olyphant, o vilão de “Duro de Matar 4.0”). A “Agência” que o recrutou tem um perfil bem específico de assassino. Ela atua selecionando crianças órfãs e fazendo meio que uma lavagem cerebral nelas, de forma que a única coisa que eles saibam fazer direito é matar - por exemplo, o personagem principal do filme tem uma dificuldade enorme em estabelecer relacionamentos com outras pessoas.

Toda a trama do filme se passa na Europa Oriental, mais precisamente na Rússia e na Turquia, localidade aonde o Agente 47 passará um tempo fazendo uma importante tarefa. Seu alvo é o presidente russo Mikhail Belicoff (Ulrich Thomsen). No entanto, como sempre acontece em filmes do gênero, algo dá errado e o Agente 47 tem que correr atrás da verdade – ao mesmo tempo em que tem que proteger Nina Boronina (Olga Kurylenko, a futura Bond Girl), a namorada de Belicoff, e fugir da Interpol (representada pelo inspetor interpretado por Dougray Scott) e da Polícia Secreta Russa (representada pelo agente interpretado por Robert Knepper).

“Hitman – Assassino 47” é um filme que, mesmo tendo uma trama batida, surpreende em vários momentos. As cenas de ação são muito estilosas. Timothy Olyphant se sai bem como o assassino sem coração e a trama é desenvolvida de forma agradável. Os únicos elementos que destoam no filme são o ator Dougray Scott, que – aparentemente – desaprendeu a atuar e a utilização da belíssima “Ave Maria” como a música que representa o ritual de formação de assassinos na “Agência”.

Cotação: 5,2

Hitman - Assassino 47 (Hitman, França, EUA, 2007)
Diretor(es): Xavier Gens
Roteirista(s): Skip Woods
Elenco: Timothy Olyphant, Dougray Scott, Olga Kurylenko, Robert Knepper, Ulrich Thomsen, Michael Offei, Henry Ian Cusick

12 comments:

Museu do Cinema said...

Esses filmes se repetem tanto que achava que fosse uma continuação de algum outro.

Pedro Henrique said...

Também gostei das cenas de ação. E apesar da trama batida, como você bem disse, o filme é uma agradável ação/aventura.

Bom final de semana!!!

Wally said...

Esse ta em circuito limitado aqui. Se eu estivar passando ao lado sem nada para ver...verei. Se nao, fico com DVD mesmo.

Ciao!

Kamila said...

Cassiano, a trama de "Hitman" é igual a tantas outras.

Pedro, o filme foi uma agradável surpresa.

Wally, se fosse você, deixaria para assistir "Hitman" no DVD. Acho, inclusive, que o filme está prestes a ser lançado nesse formato.

Bom final de semana!

Otavio Almeida said...

Kamila, o videogame é muito legal. Já joguei todos os HITMAN. E a "Ave Maria" está na trilha do game.

Quanto ao filme, eu não levei fé. Já está em DVD? Nem sei. Ou vc viu no cinema?

Bjs! Bom final de semana!

Kamila said...

Otavio, não conheço o jogo de videogame. E, se a "Ave Maria" está no jogo, é outro erro.

Ainda não sei se "Hitman" foi lançado em DVD. Eu assisti ao filme no cinema.

Beijos e bom final de semana!

Weiner said...

Ouvi falar que Hitman surge nas locadoras em abril. Vou ver com certeza, embora sua cotação tenha me deixado ligeiramente preocupado, hehehe. Mas o roteiro é legal, e o fato de você ter dito que ele surpreende por vezes, já é um bom sinal.
Abraços, Kamila!

Johnny Strangelove said...

Assim ... assassinos catolicos? uma adaptação decente de um jogo de videogame? uma bond girl posuda? dá certo?

vou tentar ver essa semana
e sim, quando tiveres tempo ... irei dar mais instruções sobre os filmes ... tá bom ... beijos

Cláudio Paixão said...

Sou EXTREMAMENTE viciado em estudar videogames. Conheço bastante material para afirmar que "Hitman" nunca foi aquele "clássico". E a adaptação cinematográfica fica na mesma.

Kamila said...

Weiner, "Hitman" é um bom filme de ação. Assista!

João, eles não são assassinos católicos. Na realidade, não têm sentimento algum. Evitam relacionamentos e só querem saber de matar.

Cláudio, eu não conheço o jogo. Talvez, por isso mesmo, tenha achado a adaptação legal.

Ramon Scheidemantel said...

Continua sem vontade de conferir o filme. Sei lá, esse gênero precisa se reinventar, urgentemente.
Sua nota representa bem isso.

Kamila said...

Ramon, isso é verdade. O gênero de ação precisa se reinventar urgentemente.