Saturday, March 29, 2008

MEME: Filmes Subestimados

Recebi do amigo blogueiro cinéfilo Vinícius Pereira (do excelente “Blog do Vinícius”), um MEME no qual devo comentar cinco filmes subestimados. De acordo com Vinícius, se enquadram nessa categoria “os longas que você considera maravilhosos, quase uma obra-prima, mas que a maioria acha apenas bom, ou as premiações o ignoraram”. Foi um pouco difícil escolher somente cinco filmes, mas a seleção abaixo inclui alguns dos meus filmes preferidos e que não receberam o reconhecimento que deveriam.

Aproveito para repassar esse mesmo MEME aos seguintes colegas blogueiros: Weiner (“A Grande Arte”), Marcus Vinícius (do “Caminhante Noturno Cinema”), João Paulo (“Cine JP”), Cassiano (“Museu do Cinema”) e Ramon e Rogério (“Cinema em Casa”).

São eles:

- “A.I. – Inteligência Artificial” (Artificial Intelligence: A.I., 2001, dirigido por Steven Spielberg)
Um projeto que foi acalentado por 21 anos pelo aclamado diretor inglês Stanley Kubrick, “A.I. – Inteligência Artificial” acabou sendo realizado – por sugestão do próprio Kubrick – por Steven Spielberg. O filme conta a jornada do robô David (Haley Joel Osment), que passa a morar com a família Swinton, que sofre com o coma irreversível do filho. A trama sofre um revés quando a criança dos Swinton acorda e volta ao lar. Com ciúmes do amor que é dado ao pequeno robô, Martin (Jake Thomas) consegue fazer com que os pais abandonem David à sua própria sorte. É a partir daí que se tem início ao caminho que David tenta percorrer de forma para que ele se transforme num ser humano de verdade, com sentimentos genuínos e reais. “A.I. – Inteligência Artificial” é uma história de amor diferente, com toques de ficção científica, humor e cenas inesquecíveis; além de ser uma das melhores – e mais subestimadas – obras de Spielberg.

- “Em Luta Pelo Amor” (Dangerous Beauty, 1998, dirigido por Marshall Herskovitz)
Produzido pela dupla Marshall Herskovitz e Edward Zwick (que também são responsáveis pelo excelente seriado “Once and Again”), “Em Luta Pelo Amor” é um dos meus filmes de romance favoritos – pois tem uma história linda, cenas marcantes (especialmente o final) e uma produção caprichadíssima. A história se passa em Veneza (Itália), aonde Veronica Franco (Catherine McCormack) se apaixona por Marco Venier (Rufus Sewell). No entanto, como ele é de uma família rica, a mesma se opõe a um possível casamento entre os dois. Veronica, então, escolhe o único caminho possível para a sua vida e se torna cortesã, vivendo romances com alguns dos homens mais poderosos da cidade. O roteiro ainda tem como pano de fundo a influência da Igreja Católica e a Santa Inquisição, que exerce um papel importante no desfecho do filme.

- “Todos Dizem Eu Te Amo” (Everyone Says I Love You, 1996, dirigido por Woody Allen)
As obras produzidas, nos anos 90, pelo diretor e roteirista Woody Allen ficaram meio que esquecidas no tempo. O caso particular de “Todos Dizem Eu Te Amo” é quase alarmante, já que este musical cheio de nostalgia é um dos filmes mais deliciosos da última década. No filme, iremos entrar em contato com os casos de amor de membros de uma mesma família. Iremos de Nova York à Paris numa verdadeira celebração à felicidade e ao amor. O elemento que eu mais gosto no filme são os números musicais, que (salvo no caso de Drew Barrymore) foram interpretados pelos próprios atores. O resultado: danças desengonçadas, vozes imperfeitas, mas que resultam em cenas que nos deixam com um sorriso no rosto e reforçam a sensação de que estamos assistindo a pessoas reais na tela.

- “A Última Noite” (The 25th Hour, 2002, dirigido por Spike Lee)
Esta obra baseada no livro de David Benioff ficou conhecida como o primeiro filme a ser rodado em Nova York após o 11 de Setembro, por isso muitos dos diálogos da película refletem as mudanças vividas pelos habitantes da cidade após os atentados terroristas. Spike Lee realiza uma de suas obras mais maduras ao contar a história de Montgomery Brogan (Edward Norton, em uma das melhores atuações de sua carreira), um traficante de drogas, que – em sua última noite de liberdade – coloca em termos as relações com os amigos (Philip Seymour Hoffman e Barry Pepper), a namorada (Rosario Dawson) e seu pai (Brian Cox). “A Última Noite” é um filme feito de grandes performances, um bom roteiro, uma edição arrojada e uma trilha sonora marcante de Terence Blanchard.

- “Vidas em Jogo” (The Game, 1997, dirigido por David Fincher)
Entre “Seven – Os Sete Pecados Capitais” e “Clube da Luta”, David Fincher realizou essa pequena obra-prima, que conta a história de Nicholas Van Orton (Michael Douglas), um homem solitário e que ganha de presente de aniversário do irmão (Sean Penn) a oportunidade de brincar com um jogo extremamente real e que mexe com a cabeça de seu participante. Em “Vidas em Jogo”, encontramos alguns dos traços marcantes dos filmes de David Fincher, um diretor que nos transporta completamente para a realidade na qual seu filme está inserido.

23 comments:

Lucas said...

Dos cinco que você listou, só não assisti dois (Em Luta Pelo Amor e Todos Dizem eu te amo), mas os outros três eu simplesmente acho fantásticos, principalmente A Última Noite, meu preferido do Spike Lee, e acho que a aqui tem a melhor atuação do Norton, A.I. é ótimo, assim como Vidas em Jogo.

Vinícius P. said...

Puxa, Kamila, sua lista está ótima. Só lamento o fato de ter visto apenas dois filmes de sua seleção. Confesso que nunca tinha ouvido falar de "Em Luta Pelo Amor", enquanto que "Vidas em Jogo" é o único do Fincher que ainda não conferi. Quanto a "Todos Dizem Eu Te Amo", nunca encontrei por aqui.

Em relação aos outros dois, ambos receberam 5 estrelas por minha cotação e também os considero subestimados. Até citei "A.I." no comentário de "Minority Report", pois realmente é uma visão maravilhosa que o Spielberg teve sobre a história e que foi um tanto mal compreendida. Já "A Última Noite" (que gosto ainda mais e até agora não entendo como o deixei de fora da lista) é meu preferido do Spike Lee, sem dúvida uma grande atuação do Norton e todo o elenco - e como aquela trilha sequer foi indicada ao Oscar!?

Abraço e valeu pelo elogio! ;-)

Weiner said...

Olha, gostei muito de sua lista, e fiquei feliz com sua lembrança. Vou publicar a minha lista já, mas já adianto que demorei muito para fazê-la (também recebi um MEME como esse do blogueiro Lucas, do "Assistimos Muito"). Ah, um dos seus escolhidos eu listei também ;) É um filme subestimado ao extremo, nunca vi deste tanto!
Bjs e abs, até logo!

André Renato said...

Não conhecia "Vidas em Jogo". Verei...

Wiliam Domingos said...

Todos dizem eu te amo é delicioso...!
Woody Allen com prestígio!
Não diria ser um filme tão subestimado, mas esquecido sim!
A.I nas mãos de Kubrick seria outra coisa...convenhamos, mas Spielberg não faz um trabalho ruim!
BeiJO!

Kamila said...

Lucas, assista aos dois filmes, então. "Em Luta Pelo Amor" é difícil de encontrar, mas, às vezes, passa no Warner Channel. Eu dei a sorte de assistir a esta obra no cinema. E não me arrependo, porque o filme é divino.

Vinícius, obrigada!! "Em Luta Pelo Amor" é um filme que eu assisti no cinema e que é super difícil de se encontrar em DVD. Minha cópia da obra ainda é em VHS. "Vidas em Jogo" já é um filme mais fácil de se encontrar (comprei-o, em DVD, por 13 reais nas Americanas). A falta de indicações ao Oscar para "A Última Noite" escapa à minha compreensão. E, de nada, pelo elogio. Ele é merecido. :-)

Weiner, fiquei curiosa para saber qual filme que está na minha lista e você também escolheu.

André, assista "Vidas em Jogo". É um verdadeiro filmaço! Como eu disse, uma pequena obra-prima.

Kamila said...

William, o próprio Kubrick achava que "A.I." devia ser feito pelo Spielberg. Eu AMO esse filme e acho que ele é quase perfeito - só acho que Spielberg se estendeu demais.

"Todos Dizem Eu Te Amo": o que é um filme subestimado? Um filme esquecido. Por isso, que esta deliciosa obra de Woody Allen está aqui.

Anonymous said...

Oi, kamila!
Tua lista está ótima, tb aforo todos dizem eu te amo e A última noite tenho um carinho especial...sei lá, aquela ***spoiler*** aquela frase final...da vida que poderia ter sido, mexeu muito comigo..pois estava numa fase ou dá ou desce :)
mas enfim
resolvi escrever pois me surpreendi pela citação do vidas em jogo. assisti esse filme há pouco tempo e também gostei muito. Podia ter terminado antes, sem final feliz, mas é um ótimo suspense...dos melhores que assisti recentemente

Pedro Henrique said...

Ah, só vi Inteligência Artificial, é tenho certeza de que foi subestimado.

Abraço!!!

Kamila said...

Anonymous, obrigada pelo comentário. Os cinco filmes citados são queridos por mim.

Pedro, eu não tenho dúvidas de que "A.I." foi subestimado.

Abraços!

Johnny Strangelove said...

vou fazer o meu
calminha ...
e conseguiu ver algum filme do que lhe enviei?
abraços

Marcus Vinícius said...

Kamila, valeu pela lembrança! =]
Da sua lista, só não vi "Em luta pelo amor" e confesso que não gostei de "A Última Noite". Essa semana eu monto minha listinha.

Beijo grande!

isabela said...

Sou apaixonada por inteligencia artificial, e juro que nao entendo que que o povo vê de tão ruim no filme. eu simplesmente AMO!

Wally said...

Ótima seleção!

Acho A.I. e Vidas em Jogos ótimos filmes! A Última Noite vi quando lançou, preciso urgentemente rever, mas lembro de ter gostado sim. Os outros não tive a oportunidade de ver e nem os conhecia tão bem.

Ciao!

Kamila said...

João, aguardo sua lista. E assisti ao primeiro filme enviado: "Caminho Para Guantanamo". Que filme, João!!!

Marcus, acho que eu sou uma das poucas pessoas que teve a felicidade de assistir "Em Luta Pelo Amor". E eu recomendo!

Isabela, acho que o pessoal não gosta muito do final do filme. Eu estou no time daqueles que AMAM "A.I".

Wally, obrigada. Recomendo assistir aqueles filmes que ainda não viu.

Johnny Strangelove said...

Eu sabia ... agora reflita sobre o assunto e ansioso pela sua resenha

e sim ... já tenho dois .. falta mais três filmes subestimados ...

Vulgo Dudu said...

Eu acho A.I. um filme bastante irregular. E olha que a culpa nem é do Spielberg, já que aquele desfecho desnecessário foi todo esquematizado pelo Kubrick. Lembro que o vi no cinema, e que saí da sala insatisfeito. Esperava bem mais, até porque o conto que o originou é sensacional!

Todos dizem eu te amo, na minha opinião, é dos piores do Allen.

Porém, você defende muito bem, como sempre, os seus pontos de vista. Totalmente pertinente a sua lista.

Bjs!

Ramon Scheidemantel said...

Legal Kamila. Obrigado por ter nos passado o Meme. Vou preparar o post.

Sobre os filmes, adorei o Vidas em Jogo. A.I. eu acho bonito, mas mediano. Os outros, servem como dicas, já que não os conferi.
Até mais!

isabela said...

Ainda não tive a oportunidade de assistir ""O Resgate de Lauren Mahone", mas com certeza irei anota-lo para locações futuras. Gosto muito de filmes desse genero.

Beijos

Kamila said...

João, estou refletindo muito sobre o filme, mas não sei se vai dar tempo de publicar uma resenha completa sobre a obra.

Dudu, o meu problema com "A.I." é o final. E o Spielberg só o fez, como você mesmo disse, para satisfazer a vontade do Kubrick, para fazer um filme mais próximo da vontade dele. Eu amo "Todos Dizem Eu Te Amo" e obrigada por entender os pontos de vista defendidos no blog. :-)

Ramon, não deixe de assistir aos outros filmes presentes na lista.

Isabela, "O Resgate de Lauren Mahone" é um filme mais antigo que "Nunca Sem Minha Filha". Costumava passar muito na Sessão da Tarde, mas faz tempo que eu não vejo o filme por lá.

Romeika said...

Kamila, de todos nao vi "A Ultima Noite" (uma lacuna!) e esse "Vidas em Jogo" (que parece interessantissimo), quanto aos outros, concordo plenamente com "A.I", um dos meus filmes favoritos de Spielberg, e o de Woody Allen, que eh uma delicia de asssistir justamente por esses pontos que vc focou. Vi "Em Luta pelo Amor" ha uns dois anos, eu acho, lembro que na epoca comentei com vc, e vc me disse o quanto adorava o filme. Eu o achei apenas bom, e nao me movi tanto pelo romance. Talvez numa revisita eu mude de ideia...

Ah, mas a atriz principal eh excelente nesse papel!

Kamila said...

Romeika, eu AMO "Em Luta Pelo Amor", que é um dos meus filmes favoritos. Adoro as atuações de Catherine McCormick e Rufus Sewell.

Cecilia Barroso said...

Nossa, Kamila! Só vi agora e porque você falou. Ainda não conhecia você, infelizmente...
Beijinhos