Saturday, April 05, 2008

Os Cem Anos de Bette Davis

Katharine Hepburn pode ser considerada a melhor atriz de cinema de todos os tempos. No entanto, só uma mulher foi digna do título de “a primeira-dama do cinema” e ela foi a atriz Bette Davis, que, se estivesse viva, completaria hoje, dia 05 de Abril, 100 anos de idade. Uma profissional completa – afinal, trabalhou no teatro, no cinema e na televisão –, Davis foi a primeira a receber 10 indicações ao Oscar de Melhor Atriz (das quais venceu duas pelos filmes “Perigosa”, de 1935, e “Jezebel”, de 1938). Aliás, em se tratando dos prêmios da Academia, Bette mantém um recorde que ainda tem que ser batido, já que ela é a única atriz a ter recebido cinco indicações seguidas ao Oscar.

Nascida Ruth Elizabeth Davis, Bette teve uma infância marcada pelo abandono do pai. Criada pela mãe, que era uma fotógrafa, ela despertou para a carreira artística após assistir a uma peça de teatro no seu Estado natal de Massachussetts. Depois de finalizar seus estudos, Bette foi contratada pela companhia de teatro do diretor George Cukor (que também teve uma formidável carreira no cinema) e, em 1929, foi descoberta por um olheiro, que a levou para Hollywood – cidade na qual ela firmou seu primeiro contrato com um grande estúdio, a Universal Pictures.

O reconhecimento como atriz veio após uma fase turbulenta, em que Bette Davis pensou em desistir do cinema e voltar ao teatro. Foi na Warner Bros. – estúdio com o qual ela assinou um contrato em 1932 – que ela conseguiu seu primeiro grande papel (no já citado “Perigosa”) e começou a ser considerada uma das mais interessantes atrizes de cinema daquela época.

Na década de 40, Davis era a maior estrela da Warner e deu sinais de sua personalidade forte ao surpreender muita gente quando aceitou se tornar a primeira mulher presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (um posto que ela abandonou pouco tempo depois, pois teve problemas com os membros da associação, que não aceitavam as suas idéias arrojadas). Esta não seria a primeira vez que Bette iria causar espanto, já que, durante a II Guerra Mundial, fundou – ao lado do ator John Garfield – a Hollywood Canteen, companhia que angariava fundos e entretia os soldados que estavam no conflito.

A partir do final da década de 40, Bette Davis alternou momentos bons e ruins na sua carreira. Nesta fase, se destacam os filmes “A Malvada” (1950) e “O que Teria Acontecido com Baby Jane?” (1962). Acumulando trabalhos na televisão e participação em peças teatrais e filmes sem muita expressão, Bette faleceu no dia 06 de Outubro de 1989, em uma cidade francesa.

Bette Davis foi casada quatro vezes e deixou 3 filhos. Mas, em uma entrevista, confessou que o grande amor de sua vida foi o diretor William Wyler, com quem ela trabalhou em filmes como o citado “Jezebel”, “A Carta” (1940) e “Pérfida” (1941). Os dois tiveram um romance conturbado e que só não foi adiante porque Wyler, um homem casado, se recusou a deixar a esposa para ficar com a atriz.

24 comments:

Otavio Almeida said...

Bette Davis foi extraordinária! Ela está maravilhosa em O QUE TERIA ACONTECIDO COM BABY JANE? e JEZEBEL. Aliás, sempre esteve maravilhosa. Mas gosto, particularmente, de sua personagem em A MALVADA, um dos meus filmes preferidos e um dos melhores roteiros já feitos.

Aliás, nada a ver com esse post, mas segui seu conselho e aluguei (finalmente) o DVD de A ÚLTIMA NOITE, de Spike Lee. Ainda não terminei. Vi metade ontem à noite. Estou adorando, só acho que a música (apesar de bonita) não pára nunca. Mas estou adorando. Termino o filme hoje.

Bjs! Bom final de semana!

Vulgo Dudu said...

She's got Bette Davis eyes...

Kamila said...

Otavio, para mim, a Bette é a maior atriz de todos os tempos. Que bom que aceitou a sugestão de alugar "A Última Noite". Ao contrário de você, não acho a música do filme muito intrusiva.

Dudu, e que olhos expressivos, hein???

Otavio Almeida said...

Kamila, acabei de ver A ÚLTIMA NOITE agora. Os créditos ainda estão rolando na TV. Fiz questão de voltar aqui e te agradecer. Que filmaço! Adorei! Que final é aquele?? Vai ficar comigo por um bom tempo...

No fim, achei a música maravilhosa! Esquece o que eu disse acima...

Esse é o melhor filme de Spike Lee??? É que acho que só não vi FAÇA A COISA CERTA. O filme é perfeito! Nota 10!!!!

E obrigado, mais uma vez!

Bjs!

Kamila said...

Otavio, fico MUITO feliz que tenha gostado de "A Última Noite". Eu não sei se esse é o melhor filme do Spike Lee, já que eu também não assisti "Faça a Coisa Certa", mas eu considero essa a obra mais madura do diretor.

Acho, inclusive, que "A Última Noite" foi muito injustiçado em toda a temporada de premiações do ano de 2003. O filme merecia ter recebido indicações em muitas categorias, como melhor diretor, ator, ator coadjuvante (Barry Pepper e Brian Cox), trilha original, roteiro adaptado, fotografia, edição e, por quê não, melhor filme.

E, de novo, fico felicíssima que gostou do filme.

Beijos.

Weiner said...

Eu acho a Bette Davis a segunda melhor atriz de todos os tempos - perdendo por pouco para Meryl Streep, a minha favorita. Davis foi uma mulher de carreira vulcânica, que se entregava completamente a seus papéis e reproduzia na tela toda a essencialidade de um personagem. Nunca me esqueço de uma noite, em que vi, na rede Globo, o filme "A Malvada". Estava com sono e Bette arrancou qualquer indício de cansaço do meu corpo com seu talento. Vi "Jezebel" há um tempão, e recentemente conferi "Floresta Petrificada" que ela faz com Bogart. Aliás, muitas pessoas não sabem avaliar a grandeza de Bette como atriz. Por exemplo, as pessoas têm a coragem de dizer que Vivien Leigh esteve melhor do que ela - ao traçar um paralelo entre "E O vento Levou" e "Jezebel", dois filmes de temáticas bem semelhantes. Não concordo. Davis esteve à frente da maioria das atrizes de seu tempo, foi uma profissional iniguilável, um ícone do século XX.
Lembrança justa para o centenário desta mulher única. E gostei muito das informações - não sabia da maioria delas.
Abraço!
E om domingo!

Vinícius P. said...

Novamente fiquei encantado com seu texto, Kamila, apesar de não conhecer muitos filmes da atriz - dos que foram citados aqui, vi apenas "O Que Terá Acontecido a Baby Jane", o qual considero maravilhoso. Sem dúvida uma grande atriz!

Kamila said...

Weiner, assino embaixo de seu comentário. Acho que a Bette Davis poderia ter uma importância muito maior do que tem. Como você disse, ela era uma atriz que se entregava aos seus papéis e trazia uma profundidade enorme aos mesmos. Ela é uma de minhas atrizes favoritas, sem dúvida.

Vinícius, eu assisti aos filmes mais antigos da Betty. Ainda não assisti "Baby Jane" para você ter uma idéia. Que bom que gostou do texto.

Rodrigo Fernandes said...

Vou assistir a Jezebel nesse mês,já tá reservado o horario qdo passar no TCM, heheh... que bom que têm esse canalo, pois é tão dificil encontrar grandes clássicos passando na tv ou nas locadoras...
beijos

Otavio Almeida said...

Sobre os prêmios, talvez os americanos não estivessem com humor para voltar a uma NY pós-11 de setembro, né? Só pode ser, porque o filme é maravilhoso!

Bjs! Bom domingo!

Kamila said...

Rodrigo, nesta semana, o TCM passou alguns filmes da Bette Davis. Já assisti "Jezebel" e é um ótimo filme.

Otavio, isso é verdade. Além disso, o Spike Lee é um diretor que ainda precisa ser reconhecido pelas premiações. Suas obras foram muito pouco indicadas.

Beijos e bom domingo!

Wiliam Domingos said...

Uma história e tanto...mas pouco conhecida!
Bela homenagem!

Kamila said...

Obrigada, William!

Museu do Cinema said...

Conheço muito pouco da Bette Davis, mas o título a primeira-dama como vc destacou é realmente merecido.

Arthur said...

Ótimo texto, apesar de conhecer muito pouco a atriz (o único que vi foi "O que teria acontecido com Baby Jane" que é fantástico)

Ótima semana!

Marfil said...

Lembro dela em A MALVADA. Aliás o Oscar daquele ano foi alucinante entre as atrizes... Vou falar desse centenário, mas o post sai no SPoiler com um pequeno atraso... (Seg ou Ter)

isabela said...

um gênio do cinema. a vilã mais formosa, e mais conquistadora. quem irá esquecer o olhar dessa mulher? jamais!

Pedro Henrique said...

Outra digna homenagem Kamila...

A propósito, começou a ler " A Sombra do Vento", quero muito ler esse livro, é próximo que quero ler por sinal. Está gostando?

Abraço!!!

Ramon Scheidemantel said...

"And she'll tease you,
she'll unease you
All the better just to please you
She's precocious, and she knows just
What it takes to make a pro blush
All the boys think she's a spy,
she's got Bette Davis eyes"

Grande Bette Davis! Preciso conferir algums filmes dela. É um lapso no meu conhecimento.

Kamila said...

Cassiano, é totalmente merecido esse título para a Bette.

Arthur, recomendo conhecer mais obras de Bette Davis, porque ela é uma das melhores atrizes que o cinema já teve.

Marfil, a lista de indicadas para Melhor Atriz, em 1950, foi insana. Poderíamos ter um empate entre as cinco que eu ficaria super feliz. No entanto, acho que a melhor atuação daquele ano foi de Gloria Swanson, em "Crepúsculo dos Deuses".

Isabela, concordo plenamente. A Bette é uma das minhas atrizes favoritas.

Pedro, acabei de começar a leitura de "A Sombra do Vento" e já dá para perceber que é um livro muito interessante. Obrigada!

Ramon, adorei a citação que você colocou aqui! E assista aos filmes da Bette Davis, porque ela foi uma das melhorea atrizes do cinema norte-americano.

Ramon Scheidemantel said...

Kamila... é aquela música: Bette Davis´s Eyes.
Ela foi muito usado no filme Duets, na voz de Gwyneth Paltrow.

Kamila said...

Ramon, eu me lembrei de "Duets" na hora em que você colocou a letra da música aqui. Se não me engano, é até a Gwyneth que canta a música.

Ramon Scheidemantel said...

Ah, ok!
Sim, é a Gwyneth que canta.

Kamila said...

:-)