Thursday, June 12, 2008

Sex and the City - O Filme (Sex and the City, 2008)

Por seis temporadas, o público de todo o mundo seguiu atentamente às crônicas das vidas de quatro amigas bem-sucedidas, independentes e donas de personalidades bastante específicas. Através dos textos escritos por Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker) para a sua coluna, acompanhávamos a busca delas por um grande amor (seja ele temporário ou permanente) em meio a todas as tentações trazidas pela vida em Nova York, uma metrópole cheia de luxo, poder e riqueza.

Quatro anos após o término do seriado “Sex and the City”, em 2004, o diretor e roteirista Michael Patrick King (que, pelo seu trabalho no programa, foi indicado a 11 Emmys, dos quais venceu dois) transpõe todo este universo para a grande tela. O filme baseado na série já começa com o pé direito ao nos mostrar – durante os créditos iniciais – que pouco mudou na vida das quatro amigas: Carrie continua com Mr. Big (Chris Noth); Charlotte York (Kristin Davis) é uma mulher plena e feliz ao lado do marido Harry Goldenblatt (Evan Handler) e da filha adotiva Lily (Alexandra Fong); Miranda Hobbs (Cynthia Nixon) persiste ao lado de Steve (David Eigenberg) e do filho Brady (Joseph Pupo); e Samantha Jones (Kim Cattrall, ótima) permanece ao lado de Smith Jarrod (Jason Lewis), que se transformou num ator de sucesso em Los Angeles.

A grande questão abordada pelo roteiro de “Sex and the City – O Filme” é o término da felicidade ou das múltiplas possibilidades que a vida a dois nos proporciona. Isto está bem representado pela crise no relacionamento entre Samantha e Smith, pela separação de Miranda e Steve e pelo cancelamento da união entre Carrie e Mr. Big (que se chama, na realidade, John James Preston). Aqui, o longa retoma o grande tema do seriado: a única relação permanente que as quatro amigas irão vivenciar, de forma plena, é aquela de amizade, companheirismo e diversão existente entre elas.

Se no caso de outros filmes baseados em programas de TV, como “Os Simpsons – O Filme”, o grande problema era a sensação da obra como sendo um episódio prolongado da série; o de “Sex and the City – O Filme” se encontra na maneira como a qual o diretor Michael Patrick King nos apresenta seu roteiro. Em 148 minutos, ele aborda temas que seriam desenvolvidos em uma temporada inteira de 23 episódios. Ou seja, tudo acontece muito rápido – e de forma muito superficial. Mesmo assim, o carisma das atrizes que interpretam as quatro amigas é suficiente para nos fazer deixar isso de lado, bem como a previsibilidade do roteiro. No final, “Sex and the City – O Filme” acaba servindo como uma conclusão mais que adequada à jornada de Carrie Bradshaw, Miranda Hobbs, Samantha Jones e Charlotte York.

Cotação: 7,0

Sex and the City - O Filme (Sex and the City, EUA, 2008)
Diretor(es): Michael Patrick King
Roteirista(s): Michael Patrick King (baseado na obra de Candace Bushnell e no seriado criado por Darren Starr)
Elenco: Sarah Jessica Parker, Kim Cattrall, Kristin Davis, Cynthia Nixon, Chris Noth, Candice Bergen, Jennifer Hudson, David Eigenberg, Evan Handler, Jason Lewis, Mario Cantone, Lynn Cohen, Willie Garson, Joanna Gleason, Joseph Pupo

26 comments:

Romeika said...

Kamila, essa foi a critica mais encorajadora que ja li sobre o filme ate agora, e que conclui com os aspectos o qual me atrairam a ver o filme desde o anuncio de sua producao: o carisma e talento das quatro protagonistas (sem contar o guarda-roupa, ainda que vc nao tenha comentado hehe). Enfim, nao estou morrendo de vontade de ver "Sex and the City", mas como sei que vai ficar em cartaz por um bom tempo..

Ah, comentando mais um pouco do figurino, desde a divulgacao nao gostei desse visual de Samantha e Miranda (nessa foto). Tb ouvi dizer que em muitos momentos o figurino das quatro combina com o ambiente, e que o resultado eh pra la de brega...:-S Afff

Breno Adegas said...

Eu vi o filme na estreia aqui no canada, estou pra escrever sobre ele pro blog. quando eu chegar no brasil e td ficar mais calmo eu escrevo pra la..
adiantando, eu concordo com a nota que voce deu. Acho que pros fas do seriado, eh um filme suficiente, digamos assim. senti um pouco de falta de uns momentos mais comicos, senti falta da samantha sendo samantha. E achei que a charlotte acabou sendo meio mal aproveitada no filme, a trama dela quase nao se desenvolveu em nada. o marido dela tem ate menos falas que o smith.

e tive um unico problema, eu achei o filme um pouco longo demais, acho que se cortassem meia hora de filme ali ficaria otimo sem prejudicar mt coisa...

see ya!

Robson Saldanha said...

Putz, 148 minutos? Longo, hein? Nunca vi um episódio seuqer de Sex and City e fico me perguntando se daria pra assistir mesmo assim!

Ibertson Medeiros said...

Não vi nenhum episódio da série e também não me interesso em ver.
Então, esse filme pode passar por mim hehehehehe

cineresenhas said...

Kamila, gostaria muito de ver “Sex and the City – O Filme”, mas você acredita que nunca vi um episódio sequer do famoso seriado? Assim, aliado a algumas possíveis falhas do longa, temo que posso ver a produção com um sentimento constante de vazio, já que não conheço as personagens e os acontecimentos que elas vivenciaram anteriormente.

No mais, li as outras postagens mais não tive tempo para comentar. Gostei muito do texto de “Angel”, pois você sabia o quanto estava aguardando para lê-lo.

Beijos!

Kamila said...

Romeika, não comentei os figurinos porque eles são bons mesmo, como sempre. Eu não gostei de algumas roupas vestidas pela Carrie e a Miranda, no filme, meio que abandonou aquele estilo clássico/básico dela.

Breno, concordo com você. A trama da Charlotte é ridícula. Mas, é aquilo que eu disse: eles condensaram uma temporada inteira em duas horas e privilegiaram mesmo a personagem da Sarah Jessica Parker.

Robson, você nem sente o tempo passar assistindo ao filme...

Ibertson, eu gostava da série e não podia perder o filme.

Kamila said...

Alex, sugiro então que veja as temporadas do seriado antes de conferir o filme. Será melhor. E que bom que gostou do texto de "Angel".

Laís said...

Ah, eu tô bastante ansiosa pra ver o filme! Quando assistir, se lembrar, venho escrever minhas impressões aqui... =D

Matheus Pannebecker said...

Kamila, confiro o filme no sábado. Logo, passo aqui novamente para deixar minha opinião. Não sou um grande fã da série, mas até que me divirto bastante com as aventuras amorosas desse quarteto.

Kamila said...

Laís, o filme é legal se você for fã da série. Quando assistir, passa por aqui.

Matheus, eu assisti ao seriado enquanto passava na HBO, depois perdi o contato, mas me diverti durante o filme.

Louis Vidovix said...

Ka, demos a mesma cotação para o filme. Eu gostei bastante, adorei rever as amigas... Mas quem não tem essa identificação com a série não vai relevar os defeitos _ pq eles existem e não são poucos. Já os fãs, não entendo pq não veriam com simpatia

Isabela said...

Com essa nota, ate que acho que o filme não decepciona. particularmente nao gostei do desfecho da série, e procuro no filme, quem sabe um final mais a altura da série.

Ramon said...

Essa lentidão no desenrolar das histórias de uma temporada é imprescindível para qualidade. Realmente, percebo que muitos filmes adaptados de seriados não conseguem resgatar essa mesma qualidade.
Mas vou ver a obra. Deve ser divertida!

Lucas Santtos said...

Eita, Esse filme nao sei, eu estava com mais vontade de ir ver antes da estreia, mais agora estou lendo muitas criticas negativas e estou perdendo toda a curiosidadee! nunca assisti um uninco episodio da serie (Infelizmente), entao nao tenho a minina ideia do que esperar do filme! Mais quem sabee eu nao o vejaa!

fabiana said...

Eu quero ver, mas, tenho certeza que vai ser clichê atrás de clichê... enfim.

Rogerio said...

Kamila, sabe que nunca vi um episodio sequer da série? Muita gente ja me recomendou mas nunca tive vontade de ver.
Já que esse filme eh um resumão de tudo, vou fazer o teste com ele, e quem sabe ver as temporadas que perdi algum dia.

Bjos e bom fim de semana!!

Wally said...

Kamila, queria saber mesmo se vai funcionar para quem não conhece a série. Queria ver mas tô com o pé atrás...bem atrás.

Ciao!

ღ mey ♥¨`*•.¸¸.•*´¨♥ღ said...

só vi até hj um capítulo da série, mas vou baixar pra ver, após terminar as que já to vendo... mas o filme quero ver tbm, me interessa esses assuntos femininos e pontos de vistas diferentes... bjss

Kamila said...

Louis, eu concordo. O filme foi feito para os fãs da série. Quem gostava das quatro amigas, vai adorar revê-las.

Isabela, não sei se o desfecho do filme é tão diferente assim do da série. Mas, de qualquer forma, o filme funciona como o fechamento de um ciclo.

Ramon, exatamente. A maioria das adaptações de programas de TV sofrem com isso. Mas, "Sex and the City - O Filme" é uma obra muito legal.

Lucas, as críticas negativas são muitas, mas os fãs da série que eu conheço gostaram bastante do filme.

Fabiana, o filme tem muitos clichês, é verdade, mas é divertido.

Rogerio, pode ser que o filme funcione como um bom elemento de introdução ao seriado. Espero que, se assistir, goste!

Wally, o filme começa com uma contextualização boa das personagens, de como a vida delas está. Ou seja, você não vai ficar boiando na história. Por isso, não acho que o filme seja ruim para quem não conhece a série.

Mey, a série é excelente para retratar a vida de mulheres bem-sucedidas e independentes numa metrópole moderna.

Otavio Almeida said...

Achei o filme bem fraco, Kamila! Roteiro sofrível, que poderia ter resolvido a trama já com uma hora de duração. Aí acontece um problema com a Carrie e dá-lhe enrolação pra entregar um final que a gente já sabia como iria ser.

Bjs!

Pedro Henrique said...

Tão dizendo que o filme fraco hein, Kamila?

Ou é mesmo aquele filme feito para fãs?

Abraço!

Kamila said...

Otavio, também achei o roteiro fraco e previsível, mas o filme fica legal por causa do carisma das quatro atrizes e personagens.

Pedro, acho que o filme foi feito para os fãs da série. Mas, mesmo assim, tem gente que adorava o seriado e que ficou bem decepcionada com o filme.

Marfil said...

Muiiiiiiiito Longo! Meu cérebro não aguentou tanta picuinha feminina...

Vinícius P. said...

Que pena que não agradou tanto quanto se esperava. Além da longa duração, parece ter alguns problemas de roteiro imperdoáveis, mas ainda assim guardo grande expectativa.

Kamila said...

Marfil, como eu disse ali em cima, nem senti a duração do filme!

Vinícius, uma pena mesmo. Mas, o roteiro tem sim muitos problemas.

Weiner said...

Vejo que até te agradou, o que de fato certamente acontecerá comigo também. Basta que os cinemas daqui resolvam tirar filmes antigos de cartaz e renovar um pouquinho... A única estréia desta semana foi "Hulk".
Abraço, e desculpa o sumiço... Estou atolado de trabalho na faculdade, o semestre tá acabando e eu cheio de provas, e estágios.
Grande abraço!