Saturday, March 03, 2007

Letra e Música (Music and Lyrics, 2007)


Todo mundo sabe que o show business adora uma boa “comeback story”. Nos três primeiros meses de 2007, a indústria assistiu algumas histórias triunfantes de retorno. Na música, após sofrerem protestos, boicotes e ameaças devido a uma declaração de oposição à Guerra do Iraque, o grupo country Dixie Chicks foi “vingado” no Grammy Awards ao vencer as três principais categorias da noite (álbum, gravação e música do ano). No cinema, vimos o comediante Eddie Murphy e a antiga estrela infantil Jackie Earle Haley serem reconhecidos através de indicações para diversas premiações.

A comédia romântica “Letra e Música”, do diretor e roteirista Marc Lawrence, trata não só de uma “comeback story”, como também mostra o momento único em que um talento nato é descoberto. Alex Fletcher (Hugh Grant), nos anos 80, era o tecladista e compositor da banda inglesa PoP!, que teve alguns sucessos no currículo. Como é comum no mundo da música, o sucesso de Fletcher e seu grupo viraram apenas uma lembrança quando o vocalista do PoP! decidiu abandonar a banda. Após anos vivendo no esquecimento, Fletcher volta à tona com o revival dos anos 80 e relembra seus antigos sucessos em shows em feiras agropecuárias, reuniões de colégio, festivais, parques temáticos, etc.; cantando para um público formado basicamente por donas-de-casa ansiosas em reviver um momento de suas juventudes.

A oportunidade de ouro que Alex Fletcher tanto queria para voltar ao topo aparece quando o empresário da popstar Cora Corman (Haley Bennett) o convida para escrever uma canção para ela. No entanto, o ponto forte de Alex é a melodia. Ele precisa que alguém escreva os versos para ele. E esse alguém será Sophie Fisher (Drew Barrymore), a garota que cuidava das plantas do apartamento dele e que trabalhava no spa da irmã (Kristen Johnston, a hilária atriz que fazia parte do elenco do seriado “3rd Rock From the Sun”), mas que revela uma vocação para a escrita.

“Letra e Música” é uma típica comédia romântica aonde o mocinho conhece a mocinha, eles se apaixonam, brigam e se reconciliam no final. O tempo inteiro a platéia não escapa da idéia de que “já assistimos a este filme antes”. Aqui, Drew Barrymore interpreta, pela enésima vez, a garota confusa, de jeito abobalhado e romântico; enquanto Hugh Grant reprisa o papel do galã de meia idade que ainda não sabe o que quer. No final, fica muito difícil gostar de um filme em que o melhor momento é o clipe de “PoP Goes My Heart” que é mostrado nos créditos iniciais e finais de “Letra e Música”.

Cotação: 4,5

Crédito Foto: Yahoo! Movies

22 comments:

Túlio Moreira said...

"“Letra e Música” é uma típica comédia romântica aonde o mocinho conhece a mocinha, eles se apaixonam, brigam e se reconciliam no final."

Arrasou com o filme, hein Kamila?! Mas eu acho mesmo que não tem como variar muito dentro de comédias românticas... Não tem muito como fugir dessa estrutura. O mais interessante desse gênero é poder conferir as enésimas probabilidades de combinação entre atores e atrizes do cinema.

O melhor momento são os créditos finais! Cruel!

Bjo!

Kamila said...

Túlio, não quis ser cruel com o filme. Sei que a estrutura de um filme de comédia romântica não é variável. O que eu questiono é a criatividade do roteirista, o que ele coloca nessa estrutura para diferenciar seu filme dos outros. Esse não é o caso de "Letra e Música". Como eu disse, os momentos que mais me entusiasmaram foram os créditos iniciais e finais - cenas estas engraçadas, carismáticas e criativas.

Beijo.

romeika said...

Nao estreou aqui, mas jah vi que eu nao perdi nada. A Drew Barrymore realmente jah cansou o publico nesses papeis, ela poderia escolher melhor os filmes que faz...afff..

Kamila, tem um "trabalhinho" pra vc no meu post de hj no fotolog hehe

bom domingo!

Túlio said...

Kamila, como crítica de cinema, você está certíssima em questionar a mesmice do gênero. Eu gostei muito da sua resenha, porque ela deixa claro que não foi dessa vez que eles conseguiram sair do feijão-com-arroz.

Acho que a última comédia romântica (com pitadas de drama, claro) que eu vi e gostei muito, mas muito mesmo, foi Simplesmente Amor. Mas, claro, posso estar esquecendo alguma mais recente...

Bjo e ótimo domingo!

Roberto Queiroz said...

Kamila, é incrível como alguém como Hugh Grant (cujo maior feito por ser pego fazendo sexo oral com uma prostituta) consegue realizar tantas procarias ao longo da carreira. Letra e Música é mais um exemplo desse tipo de produção que já se tornou clichê mofado em hollywood. Como esquecer do ator com aquele menino em O Grande Garoto cantando Killing me softly? Meu deus, acorda Grant! será que sua carreira vai ser só isso?

(http://claque-te.blogspot.com): Dreamgirls, de Bill Condon.

Kamila said...

Trabalinho, Romeika? Vou passar lá para ver o que é...

Nossa, Túlio, esse seu comentário me fez pensar... A última comédia romântica que vi e adorei foi "As Férias de Minha Vida", com Queen Latifah.

Roberto, por incrível que pareça, eu acho que "O Grande Garoto" é o
último bom filme que o Hugh Grant fez. Adoro esse filme. No mais, acho que ele deveria variar seus papéis. Fazer uma coisa diferente. Já cansei de vê-lo sempre da mesma forma.

romeika said...

hehehe eu chorei na cena em que ele aparece no palco cantando "Killing me Softly", amo aquele filme...

Tulio, "Simplesmente Amor" eh mesmo maravilhoso! Adoro as comedias romanticas inglesas.

Túlio Moreira said...

Romeika e Kamila, o filme é mesmo muito bom. E aquele lance das barreiras lingüísticas (o português e o inglês) deu um charme todo especial ao filme. A trilha sonora também é muito boa!

Bjos pras duas!

Túlio Moreira said...

Ah, e claro, a história que envolve o conterrâneo Rodrigo Santoro (o irmão com necessidades especiais) é uma das melhores...

bjos!

Kamila said...

A trilha sonora de "Simplesmente Amor" é muito boa, mas a minha historinha favorita do filme é a do rapaz que é apaixonado pela noiva do melhor amigo.

romeika said...

Tulio, a historia do Colin Firth eh mesmo muito romantica, umas das minhas favoritas. Kamila, tb gostei muito dessa historia que vc citou, aquela cena em que o rapaz declara o amor pela esposa do amigo de maneira silenciosa, soh com uma musica e frases escritas em cartolina eh um dos pontos altos do filme. Sem falar nos momentos-comedia do filme que sao divertidissimos, a maioria envolvendo a personagem do Hugh Grant. O primeiro-ministro (Grant) cantando musicas natalinas para as menininhas na porta da rua eh um momento hilariante. Filme para ver e rever todos os anos.

Museu do Cinema said...

É Kamila, esse vou passar longe, alguém ai ainda aguenta essas comédias hollywoodianas? Ou quem sabe um policial? Bad Boys 3?

Túlio Moreira said...

Kamila e Romeika, quando me lembro de Simplesmente Amor, um monte de cenas memoráveis e engraçadas vêm à cabeça: por exemplo, quando essa mulher que se casa procura o amigo que é apaixonado por ela para pegar o vídeo do casamento e só se depara com imagens dela... O filme é todo muito bom!

Ah, respondi o comentário de vocês duas no post de A Época da Inocência...

bjos!

Otavio Almeida said...

Oi Kamila!

Leu o blog da Ana? http://entretenimento.globo.com/Entretenimento/Blog/0,,5514,00.html

Bjs!

Kamila said...

Cassiano, um bom filme policial eu ainda aguento. Comédias românticas, de vez em quando.

Museu do Cinema said...

Um bom filme eu aguento até horror! O problema é que a forma é sempre a mesma, ai não tem bolo que seja bom...

Kamila said...

Cassiano, eu também assisto qualquer tipo de filme, desde que ele seja bom.

Anonymous said...

Music And Lyrics... Antes de assistir esse filme não tinha noção de nada, mas depois dele pude ver que relacionamentos acontecem do nada, que podemos encontrar alguem realmente especial na poltrona do lado... Esse filme mudou um pouco ou tudo em minha vida... Desde o fatidico dia, vivo bem mais feliz.. Flws

Raffael said...

OPA, BLZ? PRIMEIRA VEZ QUE EU ESTOU VISITANDO AQUI... ONTEM FUI ASSISTIR AO FILME LETRAS E MUSICA E FIQUEI REALMENTE FASCINADO COM A MUSICA - WAY BACK INTO LOVE - E GOSTARIA MUITO DE SABER SE ALGUM DE VOCÊS, COM MAIS INFORMAÇÕES, RS.. PODERIAM ME AJUDAR A CONSEGUIR AS CIFRAS DESTA CANÇÃO... MEU EMAIL É: jovemsai@yahoo.com.br QUEM SOUBER, PODE ME ESCREVER? BEIJAO A TODOS.

Kamila said...

Anônimo, que bom que esse filme lhe fez mais feliz!

Otavio Almeida said...

Vi ontem em DVD. Não tinha visto ainda... Gostei até a metade. Depois vira a tradicional e batida comédia romântica de sempre.

Mas me diverti na primeira hora...

Bjs!

Anonymous said...

Olá todos,

acredito que o filme apresenta muito mais do que foi falado neste fórum, pois reúne de forma bem carismático o "romântico" e a "comédia".
Como a composição de uma música levanta momentos da vida dos personagens. Esta é a magia do filme.
Sobre os atores. Hugh é engraçado e sem jeito, e Drew, além de linda, cativa as pessoas com seu papel de garota sem jeito e neurótica.
Para quem continua a criticar o filme, deveria rever seus conceitos sobre comédia romântica ou descobrir se gostam mesmo deste gênero.

É um arroz com feijão sim, mas bem gostoso!

é isso aí.

até mais