Tuesday, September 25, 2007

A Última Cartada (Smokin' Aces, 2007)

No início de “A Última Cartada”, filme do diretor e roteirista Joe Carnahan, uma informação nos é dada: a de que todas as agências estaduais e federais de investigação dos EUA estão em uma cruzada contra a Máfia. Para o filme, um dos grupos mafiosos é o mais importante: o La Cosa Nostra, de Las Vegas. Eles são o alvo dos investigadores Richard Messner (Ryan Reynolds), Donald Carruthers (Ray Liotta, que trabalhou com Carnahan em “Narc”) e Stanley Locke (Andy Garcia). No entanto, para a trama de “A Última Cartada”, um outro elemento está na mira de todo mundo: Buddy “Aces” Israel (Jeremy Piven, do seriado “Entourage”).

Buddy Israel é importante, pois tem excelentes relações com a máfia. Um ilusionista de fama em Las Vegas, Israel teve a sua primeira oportunidade graças à Primo Sparazza (Joseph Ruskin), o líder do La Cosa Nostra. Com o tempo e o know-how que adquiriu, Israel começa a montar a sua própria máfia e idealiza pequenos e, posteriormente, grandes crimes. Envolvido em uma briga de gente grande e numa investigação federal, Israel passa a negociar uma delação premiada com o FBI – ou seja, ele dará um depoimento bombástico em troca de imunidade e de proteção dos agentes federais. Por causa disso, ele é a pessoa mais visada, seja pelos agentes (que querem protegê-lo) ou pelos mafiosos (que o querem morto).

A trama de “A Última Cartada”, portanto, acompanha um dia em Lake Tahoe – o refúgio de Buddy Israel. Hospedado em uma luxuosa cobertura, ele aguarda pela confirmação do seu acordo com o FBI, sem saber que a máfia colocou a sua cabeça a prêmio, o que ocasionou em uma busca de uma série de assassinos de aluguel, de caçadores de recompensas e de aproveitadores por um “prêmio” de um milhão de dólares pela cabeça de Israel. Esta é a desculpa perfeita para que o diretor e roteirista Joe Carnahan coloque em tela atores tão diferentes como Ben Affleck, Peter Berg (o criador da série “Friday Night Lights”), Martin Henderson, o rapper Common, a cantora Alicia Keys (em sua estréia no cinema), Taraji P. Henson, Chris Pine, Kevin Durand, Jason Bateman (do seriado “Arrested Development”), Matthew Fox (do seriado “Lost”), entre outros.

“A Última Cartada” é um filme que lembra muito “Xeque-Mate”, do diretor Paul McGuigan. Os dois filmes contam uma história que tem um personagem central, mas cuja história é revelada através do encontro dele com vários outros personagens. Além disso, em ambas as obras, no quarto final, temos a revelação do ponto que une tudo e que tem como função causar o entendimento geral da história. Assim como acontece com “Xeque-Mate”, a “moral” de “A Última Cartada” não funciona, o que deixa o filme com um ar pretensioso até demais.

Cotação: 3,5

A Última Cartada (Smokin' Aces, Inglaterra, França, EUA, 2007)
Diretor(es): Joe Carnahan
Roteirista(s): Joe Carnahan
Elenco: Ben Affleck, Zach Cumer, Jason Bateman, Common, Joseph Ruskin, Andy Garcia, Alex Rocco, Alicia Keys, Wayne Newton, Ray Liotta, Jeremy Piven, Peter Berg, Ryan Reynolds, Martin Henderson, Christopher Holley

12 comments:

Vinícius P. said...

Até que gostei desse filme, Kamila, mas realmente foi uma decepção por se tratar do mesmo diretor do ótimo "Narc". Contudo, o elenco é eficiente (a Alicia Keys me surpreendeu, sem falar que o Jeremy Piven está ótimo, como de costume) e as cenas de ação valem o filme. Apesar dos defeitos, minha nota para o filme foi 6,0.

Abraço!

Kamila said...

Vinícius, o melhor do filme são as cenas de ação e a atuação do Jeremy Piven, que está muito bom mesmo! A Alicia Keys estreou bem no cinema. Tem talento. Mas, realmente, é uma decepção em se tratando do primeiro filme que o Carnahan faz após "Narc".

Museu do Cinema said...

Bom, como vc já leu no meu blog eu gostei bastante desse filme Kamila, ele é parecido com muitos outros do gênero, mas tem seu lugar lá!

Kamila said...

Cassiano, acho que parecer com muitos outros filmes do gênero é o maior problema, não só de "A Última Cartada", como muitos outros filmes que estamos vendo ultimamente, independente do gênero. Sinto falta de originalidade, de ver algo diferente e novo.

Rafael Carvalho said...

Kamila, tô com esse filme aqui em casa e logo logo estarei assistindo. Vc o comparou com Xeque-Mate que eu gostei muito, mas não sei se A Última Cartada chega aso pés dele. Vejamos!

Wally - Cine Vita said...

Kamila, achei o filme divertido e proporciona visual, ação e estilo o suficiente para cativar. Só me encomodei com a falta de consistência da trama e o fato do filme possuir ambições dramáticas e na verdade acaba soando um tanto falso. O final não funcionou como deveria. Enfim, bom exemplar do gênero.

Nota 6,5

ps: De Kaufman, meu preferido é o inesquecível e maravilhosamente comovente Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças.

Museu do Cinema said...

Discordo Kamila, acho que esse tipo de filme acabou virando um gênero, acho isso muito positivo, é verdade que nem sempre temos bons exemplos, mas quem sabe dai surge um novo "noir" dos norte-americanos.

Hoje em dia é dificil ser original, até quando se é original vc é comparado, vide Mais Estranho que a Ficção.

Ramon Scheidemantel said...

Ainda não assiti, por isso só vi sua nota, que pelo jeito indica que você não gostou.
O Rogério também não gostou, já o Cassiano adorou.
Em breve darei minha opinião comentando nos blogs.

Marcus Vinícius said...

É verdade, as opiniões estão bem divididas. To meio sem tempo pra conferi-lo essa semana, correria de aula e tals, mas acho que vou ter que alugar só pra poder comentar também.

Bjos!

Rogerio Scheidemantel said...

Kamila, como ja comentamos lá no Cassiano, eu nao gostei do filme por esse excesso de pretensao(do Carnahan) que falasse, e tb pois as piadinhas quebraram muito as cenas fortes.
Achei bacana o momento de comoçao da parceira(q nao lembro o nome) da Alicia Keys durante o tiroteio. Foi uma bela cena e sem piadinha.
Bjo.

Gustavo said...

Gostei bastante desse filme, Kamila. Apesar do excesso de personagens, é bem feitinho e tem boas cenas de ação, além do bom elenco.

Kamila said...

Rafael, eu acho que este "A Última Cartada" é melhor que "Xeque Mate".

Wally, concordo com seu comentário. E, como eu disse no seu post, não gosto muito de "Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças".

Cassiano, realmente as comparações são inevitáveis, mesmo no caso dos filmes originais. Isso é uma coisa que a gente faz automaticamente. Mas, mesmo assim, mesmo repetindo e comparando, sinto falta de algo original neste filme.

Ramon e Marcus, vou aguardar as opiniões de vocês dois sobre o filme.

Rogerio, também gostei muito dessa cena. E acho que as duas matadoras interpretadas pela Taraji P. Henson e pela Alicia Keys são as mais interessantes daquele bando todo que vai para Lake Tahoe.

Gustavo, só concordamos que o filme é bom nas cenas de ação e no bom elenco.