Monday, November 05, 2007

1408 (1408, 2007)

Apesar de ser um escritor especialista em fenômenos paranormais – suas obras são guias com os hotéis e cemitérios mais mal-assombrados dos EUA –, o escritor Mike Enslin (John Cusack) não é um crente. Ele não acredita na existência de fantasmas ou de Deus. É somente mesmo um contador de histórias. Toda esta falta de fé vai ser colocada em prova durante uma noite que Enslin passa no quarto 1408 do hotel Dolphin, em Nova York. Na sua estadia no hotel, Enslin será advertido pelo gerente Gerald Olin (Samuel L. Jackson) de que não entre no quarto – que foi o local de muitas tragédias sem explicações. De nada adiantam os avisos do gerente e o filme de suspense “1408”, do diretor Mikael Hafstrom, acompanha esta noite que mudará para sempre a vida do escritor.

Assim como acontece com muitos outros personagens principais de filmes de suspense, Mike Enslin tem um grande trauma em sua vida. Ele largou a vida ao lado da esposa Lily (Mary McCormack, conhecida pelas participações especiais em seriados como “ER” e “The West Wing”), após a morte da filha única Katie (Jasmine Jessica Anthony). Na realidade, ao que tudo indica, Enslin nunca confrontou seu sofrimento pela morte da filha; e preferiu fugir de tudo e viver uma vida errante, indo de um quarto de hotel a outro. E a morte de Katie tem muito a ver com tudo o que o escritor vai passar dentro do quarto mal-assombrado.

“1408” tem um roteiro escrito com base em um conto do autor Stephen King, o qual deve grande parte do seu sucesso ao cinema, que adaptou quase 30 de suas histórias. Algumas delas são bastante conhecidas como “Carrie, A Estranha”, “O Iluminado”, “Conta Comigo”, “Louca Obsessão”, “Cemitério Maldito”, “Um Sonho de Liberdade”, “O Aprendiz” e “À Espera de um Milagre”. Nos últimos anos, com “A Janela Secreta” e “O Apanhador de Sonhos”, vimos as histórias de King sendo adaptadas em filmes de qualidade questionável. “1408”, ao contrário das duas últimas obras citadas, é um bom filme de suspense com uma direção competente de Mikael Hafstrom, uma ótima atuação de John Cusack e que rende momentos que deixam o nosso coração batendo mais acelerado e que dão uma bela tremedeira em nossas pernas.

Cotação: 5,5

1408 (1408, EUA, 2007)
Diretor(es): Mikael Håfström
Roteirista(s): Matt Greenberg, Scott Alexander, Larry Karaszewski
Elenco: John Cusack, Mary McCormack, Jasmine Jessica Anthony, Alexandra Silber, Tony Shalhoub, Emily Harvey, Noah Lee Margetts, Samuel L. Jackson, William Armstrong, Paul Birchard, Chris Carey, Len Cariou, Gil Cohen-Alloro, George Cottle, Paul Kasey

12 comments:

Wally - Cine Vita said...

Achei um excelente filme por saber construir excepcionalmente atmosfera e situações, além de que Cusack está estupendo no papel. Não só isso, mas o roteiro agrada pelo fato de não recorrer a todo momento à sustos fáceis, mas à inconsistência psicológica do personagem. O final foi a grande decepção do filme, mas o alternativo é ligeiramente melhor.

Nota 8,0

Ramon Scheidemantel said...

Kamila, belo post! Mas acho que podias ter falado sobre os aspectos negativos. Digo isso, porque sua nota dá a entender que o filme tem bastante coisa errada.
Apesar disso, um filme que consegue criar o clima de suspense adequado já vale a pena conferir.

Romeika said...

Kamila, vc me deixou com vontade de ver esse filme! Eu já estava quase certa que não iria, mas essa sua descrição da história, do personagem e a crítica positiva ao final me animou mais. Só não tanto a nota hehe Boa semana!=)

Kamila said...

Wally, concordo. O filme surpreendeu, até porque os últimos lançamentos no gênero de suspense têm sido sofríveis.

Ramon, a coisa mais errada do filme é que existem transições entre essa viagem pela qual passa o personagem do Cusack que a gente não sabe ao certo se são verdadeiras ou mentirosas.

Romeika, eu acho que você deveria assistir a este filme, porque é bem interessante.

Obrigada e boa semana para você também!

Otavio Almeida said...

O clima de terror proposto pelo filme é algo raro nas produções atuais. Mas grande parte dos méritos vai para a atuação de John Cusack (Kamila, quando esse cara será indocado ao Oscar?)

Só tenho ressalvas para o final.

Bjs!

Kamila said...

Otavio, eu acho que o John Cusack é "1408". E ele começou o ano sendo cotado para o Oscar, no Festival de Cinema de Sundance, por "Grace is Gone", mas o buzz em torno do filme parece que morreu.

Beijos.

Wanderley Teixeira said...

Tb acho q 1408 tenha seus bons momentos de tensão, mas só.Achei q o protagonista é explicado de maneira simplista e até clichê, talvez por isso naum tenha gostado muito da atuação do Cusack.Ah!Tinha até esquecido q Louca Obsessão e Carrie tinham sido escritos pelo King...rsrsrsrsrsCom O Iluminado são minhas adaptações preferidas do autor.

Kamila said...

Wanderley, o problema é que a introdução de "1408" é pequena. Quando menos nos damos conta, já estamos no quarto de hotel e tudo começa a ser jogado na nossa cara muito rapidamente. Mas, acho que não dá para negar que o filme é muito eficiente no sentido de nos causar aquela sensação de medo, o que já é uma coisa ótima.

A minha adaptação favorita do King é "Um Sonho de Liberdade", seguida por "Louca Obsessão" e "O Iluminado".

Dewonny said...

Tô com esse filme em ksa, no próximo finde deverei vê-lo, acho q irei gostar.

Kamila said...

Se você gostou de "Os Mensageiros", vai adorar esse "1408".

Vinícius P. said...

Esse filme já chegou aqui, mas como estava com o fim de semana cheio preferi ver "O Preço da Coragem" e deixar "1408" para a próxima sexta. Apesar de não esperar uma "salvação" para o gênero, desejo que seja um bom suspense - até pela presença do John Cusack, um ótimo ator.

Ah, não sei se você já viu, mas o Hafstrom já dirigiu o excelente "Evil" (ou "Raízes do Mal", se não me engano), pelo qual inclusive concorreu ao Oscar e recomendo bastante.

Kamila said...

Vinícius, só conhecia "Fora de Rumo", do Hafstrom. Obrigada pela dica. Anotei o nome do filme aqui.

Em relação à "1408", o Cusack dá show!