Tuesday, December 11, 2007

Encantada (Enchanted, 2007)

Os filmes produzidos pelos estúdios Walt Disney vivem em um mundo que poderia ser considerado completamente diferente daquele que conhecemos. Os personagens são otimistas, admiram a beleza da vida e acreditam na possibilidade de um final feliz. Valores como estes podem parecer fora de moda, mas, como bem mostra a letra de “Ever Ever After”, canção de Carrie Underwood que toca nos momentos finais de “Encantada”, filme do diretor Kevin Lima (“Tarzan” e “102 Dálmatas”), “finais de livros, contos de fada tornando realidade, lá no fundo nós queremos acreditar que isso pode acontecer. E um segredo é ensinado, na nossa parte favorita da história. Vamos admitir que todos nós queremos isso também para todo o sempre, se nós não conseguirmos do nosso próprio jeito”.

“Encantada” conta a história de Giselle (Amy Adams), garota que vive num reino dominado por uma rainha chamada Narissa (Susan Sarandon), cujo maior objetivo de vida é evitar que seu enteado, o príncipe Edward (James Marsden, um ator de ótimo timing cômico e que coroa seu excelente ano de 2007 com mais uma boa performance), encontre uma garota com quem queira se casar – o que faria Narissa sair do posto de rainha. Quando Edward se apaixona por Giselle, a garota é “enviada” para Nova York, a cidade em que a rainha má acredita ser o local aonde os finais felizes não são possíveis de acontecer.

A partir do momento em que Giselle se encontra na Big Apple, a trama de “Encantada”, que foi escrita por Bill Kelly, toma um rumo bem interessante. Os valores da jovem – que são típicos de uma heroína de contos de fada – vão de encontro ao que acontece no mundo real. E ela fica totalmente perdida até que encontra o advogado Robert (Patrick Dempsey, do seriado “Grey’s Anatomy”) e sua filha Morgan (Rachel Covey) que irão ajudá-la na difícil adaptação, enquanto seu príncipe amado não vem ao seu resgate.

O grande – com o perdão do trocadilho – encanto de “Encantada” vem da atuação de Amy Adams, atriz que recebeu uma indicação ao Oscar pelo seu primeiro papel de destaque no filme “Retratos de Família”. A trajetória de Adams (cujos carisma e meiguice transbordam na tela enquanto ela está na pele de Giselle) tem sido comparada com a de Julia Roberts, uma das maiores estrelas de cinema da atualidade, já que ambas se tornaram conhecidas por papéis de tagarelas garotas sulistas e, em seguida, viraram estrelas com personagens que tinham uma história digna de conto de fadas (no caso de Roberts, falamos de um pequeno filme chamado “Uma Linda Mulher”). Julia Roberts recebeu sua segunda indicação ao Oscar pelo papel de Vivian. Existem rumores de que Amy Adams pode seguir o mesmo caminho dela, já que sua performance em “Encantada” tem recebido um Oscar buzz enorme – e surpreendente, diga-se de passagem.

Outro ponto forte de “Encantada” é a união entre animação e live action. Quando estamos no mundo animado, tudo é perfeito e feliz. O mundo real é usado como um contraponto, um local onde Giselle – mesmo com sua simpatia e carisma – não estará protegida do que é considerado mau. E tem o roteiro de Bill Kelly que toca o tempo todo num ponto muito importante: o quanto é bom termos um pouco de magia em nossa vida (a cena em que Amy Adams canta “That’s How You Know” tem que ser uma das mais fofas já produzidas em filmes). E tudo isso está sintetizado – de novo – na música de Carrie Underwood: “é por isso que seu coração está voando, sua cabeça parece que está girando, cada final feliz é como um novo começo, deixe-se ser encantado (a), seu coração pode se surpreender”.

Cotação: 8,8

Encantada (Enchanted, EUA, 2007)
Diretor(es): Kevin Lima
Roteirista(s): Bill Kelly
Elenco: Amy Adams, James Marsden, Idina Menzel, Susan Sarandon, Patrick Dempsey, Timothy Spall, Rachel Covey, Samantha Ivers, Matt Servitto, Joseph Siravo, Michaela Conlin, Jeff Bennett, Kevin Lima, Emma Rose Lima, Teala Dunn

13 comments:

Wally - Cine Vita said...

Eu não dava nada por esse filme, e até imaginava que era mais uma atriz promissora tomando um rumo desnecessário na carreira. Adorei Amy Adams em Junebug e achava que Encantada seria uma merda. Bem, a surpresa foi grande e ainda devo conferir o filme nos cinemas.
Boa crítica, me deixou mais interessado ainda.

Ciao!

Johnny Strangelove said...

eita filme gostoso que vale a pena ver e rever ... depois das minhas decepções com a Dinsey nos ultimos anos, isso foi basicamente se auto-reinventar ...

gostei e muito do filme, pensei que seria para você uns 9,5 para cima, mas tudo bem ...
eu lhe disse que irias amar ...
abraços e ...

...

...

complete o duetooooooo
ahahahaha



beijos

Kamila said...

Wally, a princípio, eu pensava como você a respeito desse filme. Mas, me surpreendi. O filme é lindo, fofo, alegre. Recomendo mesmo.

João, o filme só não ganhou uma nota maior porque a Buena Vista só mandou cópias dubladas para o Brasil. ;-)

E concordo: a Disney se auto-reinventa com "Encantada", até mesmo porque Giselle é uma Princesa Disney mais moderna, mesmo com esses valores antigos.

Beijos.

Museu do Cinema said...

Esse filme tá sendo muito falado lá fora né Kamila? AInda não fui fisgado!

Fiquei mais interessado em Anatomia de um Crime ai do lado...será que teremos resenha???

Kamila said...

Cassiano, super bem falado. 92% de críticas positivas. Oscar buzz para a Amy Adams. Bilheteria altíssima.

"Anatomia de um Crime" é um filmaço! Adorei. Mesmo longo, o filme prende a nossa atenção do início ao fim e o James Stewart está sensacional. Veremos se dá tempo para fazer uma resenha.

Otavio Almeida said...

ANATOMIA DE UM CRIME é sensacional. Escreve aí sobre ele, Kamila!

Então vc viu ENCANTADA dublado? Não vai estrear legendado? Por isso que não vi ainda. Estava esperando...

Bjs!

Kamila said...

Vou tentar escrever, Otavio. Que eu saiba, só vieram cópias dubladas de "Encantada" para o Brasil, infelizmente.

Beijos.

Rogerio said...

Realmente não me encanta nada esse tipo de filme, apesar de belos trunfos que vc colocou.

E, ja que a galera tá pedindo, também quero uma resenha sobre o "Anatomia" hehehe, adoro o James Stewart!

Romeika said...

A primeira vista, eu torci o nariz para esse projeto (vide o poster), mas depois de ver o trailer pela primeira vez no cinema, me encantei (perdao pelo trocadilho tb hehe). A cada vez que vejo o trailer, mais vontade tenho de assistir ao filme, que chega proxima semana aqui, eu acho.

Gostei muito da atuacao da Amy Adams em "Junebug", e mais uma vez ela estah interpretando uma personagem doce, inocente e carismatica.. parece que ela gosta desses papeis.

Vinícius P. said...

Confesso que nunca gostei muito da idéia central desse filme, por isso me espantei com o sucesso de crítica/bilheteria. Como não é meu tipo de filme favorito, meu maior interesse aqui é a presença da Amy Adams, uma atriz realmente diferenciada.

Abraço!

Kamila said...

Rogério, como disse a SET, "Encantada" é um filme para garotas. :-) E, pode deixar, que a resenha para "Anatomia" está no gatilho.

Romeika, a própria Amy é doce, meiga e carismática. Acho que ela se enxerga nesses papéis. Também torci os olhos à primeira vista, para este filme, mas fui conquistada. Adorei "Encantada".

Vinícius, se você quer assistir ao filme por causa da Amy Adams, irá adorar. Mas, desde já, releve todas aquelas coisas que são típicas de filmes Disney. :-)

Museu do Cinema said...

Tem que dar Kamila, Anatomia é clássico!

Kamila said...

Já deu, Cassiano. Acho que publico o texto aqui na próxima semana.