Monday, January 28, 2008

14th Annual Screen Actors Guild Awards 2008 - Comentários e Vencedores

Quando foi uma das poucas premiações a terem sido autorizadas pelo Writers Guild of America (WGA) para continuar a sua produção de forma normal, o Screen Actors Guild Awards – por ser um dos shows precursores do Oscar e na falta do Globo de Ouro 2008 – teve a grande oportunidade de se firmar realmente como um grande e prestigioso show de premiação.

No entanto, a falta de emoção (salvo pelo belíssimo discurso de Daniel Day-Lewis em homenagem ao ator australiano Heath Ledger) e de entusiasmo dos atores presentes à premiação, davam a impressão de que eles gostariam de estar em qualquer outro lugar, menos ali.

Como esperado, a noite teve um quê de apoio aos roteiristas em greve. Tina Fey e Steve Carell (dois atores/roteiristas que foram um dos primeiros a parar a produção de seus respectivos seriados, “30 Rock” e “The Office”) e muitas palavras dos vencedores aos roteiristas, “sem os quais não estaríamos aqui”. Até mesmo o presidente do WGA/East saiu das negociações para participar da festa.

O que fica do SAG Awards para as futuras premiações, especialmente o Oscar?

- Daniel Day-Lewis (“There Will Be Blood”), Javier Bardem (“No Country for Old Men”) e Julie Christie (“Away From Her”) – a qual, milagrosamente, deixou sua aversão pelos prêmios de lado e estava presente para pegar a sua estatueta – podem ir preparando seus discursos para a premiação da Academia.

- A categoria de Melhor Atriz Coadjuvante está completamente indefinida. Amy Ryan, a favorita da crítica, ainda tem que confirmar seu status. Cate Blanchett, vencedora do Globo de Ouro, continua forte na briga. Até Tilda Swinton tem chances de vencer. No entanto, o cenário menos agradável dessa disputa seria vermos, no prêmio da Academia, a repetição do que aconteceu ontem à noite: a vitória de Ruby Dee, uma atriz que está em somente 3 cenas de “American Gangster” e não faz nada de especial.

Outra coisa que não deu para entender no SAG Awards 2008 foi a vitória de Edie Falco para Melhor Atriz em Série Dramática. Na última temporada de “The Sopranos”, a atriz teve pouquíssimo material, e nem poderia ter sido considerada na categoria principal, já que foi mesmo uma coadjuvante de luxo. Vê-la vencer no lugar de uma Kyra Sedgwick (que teve uma terceira temporada estupenda no seriado “The Closer”) ou de uma Glenn Close (que, provavelmente, será a vencedora desta categoria no Emmy 2008) foi, provavelmente, o pior momento da noite. Ainda bem que a própria Edie reconheceu isso quando disse que “isto não era para ter acontecido”.

A lista completa de vencedores da 14ª edição do Screen Actors Guild Awards:

Outstanding Performance by a Male Actor in a Leading Role
DANIEL DAY-LEWIS / Daniel Plainview – There Will Be Blood (Paramount Vantage)

Outstanding Performance by a Female Actor in a Leading Role
JULIE CHRISTIE / Fiona – Away From Her (Lionsgate)

Outstanding Performance by a Male Actor in a Supporting Role
JAVIER BARDEM / Anton Chigurh – No Country For Old Men (Miramax Films)

Outstanding Performance by a Female Actor in a Supporting Role
RUBY DEE / Mama Lucas – American Gangster (Universal Pictures)

Outstanding Performance by a Cast in a Motion Picture
NO COUNTRY FOR OLD MEN (Miramax Films)

Outstanding Performance by a Male Actor in a Television Movie or Miniseries
KEVIN KLINE / Jacques – As You Like It (HBO)

Outstanding Performance by a Female Actor in a Television Movie or Miniseries
QUEEN LATIFAH / Ana – Life Support (HBO)

Outstanding Performance by a Male Actor in a Drama Series
JAMES GANDOLFINI / Tony Soprano – The Sopranos (HBO)

Outstanding Performance by a Female Actor in a Drama Series
EDIE FALCO / Carmela Soprano – The Sopranos (HBO)

Outstanding Performance by a Male Actor in a Comedy Series
ALEC BALDWIN / Jack Donaghy – 30 Rock (NBC)

Outstanding Performance by a Female Actor in a Comedy Series
TINA FEY / Liz Lemon – 30 Rock (NBC)

Outstanding Performance by an Ensemble in a Drama Series
THE SOPRANOS (HBO)

Outstanding Performance by an Ensemble in a Comedy Series
THE OFFICE (NBC)

Outstanding Performance by a Stunt Ensemble in a Motion Picture
THE BOURNE ULTIMATUM (Universal)

Outstanding Performance by a Stunt Ensemble in a Television Series
24 (FOX)

Os maiores vencedores do SAG Awards nas categorias de cinema foi o filme "No Country for Old Men", com 2 prêmios. Do lado de TV, o maior vencedor foi "The Sopranos", que conquistou as três estatuetas nas categorias para séries dramáticas.

8 comments:

Vinícius P. said...

Eu vi a cerimônia do ano passado e senti essa falta de entusiasmo dos convidados, sem falar que muitos dois indicados nem foram ao prêmio (lembro que da categoria de melhor atriz só a Helen Mirren foi). Esse ano não vi, mas pelo jeito tivemos muito mais celebridades no tapete vermelho, talvez pela falta do Globo de Ouro como você disse. Pena que não tenha sido uma premiação tão emocionante, tirando o discurso do Day-Lewis. Puxa, é uma cerimônia tão rápida, porque os atores estavam tão desanimados? (percebi isso somente pelos dois vídeos que vi da premiação).

Quanto aos prêmios, concordo plenamente com seus comentários. É praticamente certa a vitória no Oscar de nomes como Bardem, Christie e o Day-Lewis, mas a categoria de atriz coadjuvante está muito indefinida. Ruby Dee? Faça-me o favor, isso será uma injustiça que a Academia está prestes a cometer (mais uma para a lista). Hoje eu apostaria na Tilda Swinton, até para premiar "Conduta de Risco" de alguma forma, mas lógico que não tenho certeza de nada (nem de longe). E a Falco só venceu porque era o último ano de "Sopranos" mesmo.

Abraço!

Museu do Cinema said...

É a coisa tá mais pros irmãos Coen mesmo né Kamila? Que bom! Estou esperando o filme ANSIOSAMENTE!

Pedro Henrique said...

Não aguento mais de ansiedade para o Oscar e depois do SAG, fiquei mais nervoso ainda. Torço para que Javier Bardem e Day-Lewis confirmem seus favoritismos.

Abraço.

Wally said...

Kamila, o discurso de Lewis foi o SAG. O resto é resto. Com exceção da vitória da Dee, os vencedores foram bem esperados. A noite foi longa e um pouco monótona, com intervalos demais. E uma pena que voce teve que assistir com comentários, eu felizmente tenho a tecla que me permite ver com o aúdio original.

E vi que voce viu A Ultima Noite logo em seguida, eu decidi ver Olhe para os Dois Lados.

Ciao!

Otavio Almeida said...

Adorei o discurso do Daniel Day-Lewis. De resto, achei tudo muito chato.

Bjs!

Kamila said...

Vinícius, eu não vi o tapete vermelho neste ano, mas concordo. A gente teve mais comparecimento dos indicados. Também não entendi a falta de entusiasmo dos presentes à festa. E também espero que a Ruby Dee não ganhe o Oscar. Acho que Tilda é a zebra, mas ainda aposto na Amy Ryan.

Cassiano, o filme estréia nesta sexta-feira. Tenha calma! :-)
Acho que a vitória de ontem, no SAG, sela "No Country for Old Men" como vencedor do Oscar de Melhor Filme.

Pedro, também estou esperando ansiosamente pelo Oscar. Mas, antes, espero que a greve se resolva para que a gente tenha a cerimônia tradicional dos prêmios da Academia.

Wally, revi "A Última Noite" ontem. Que filme maravilhoso! Já assisti "Olhe Para os Dois Lados" e é um filme, no mínimo, bem diferente.

Otavio, concordo. :-)

Beijos.

Rodrigo Fernandes said...

é uma pena não ter acompanhado e visto a homenagem feita pelo Day-Lewis e a consagração de onde os francos não tem vez... espero ansioso tbm por esse filme, além do sangue negro.. o quede fato terei de esprar mais do que o normal, já que o povo daqui não tem sensibilidade em me agradar e respeitar os lançamentos dos filmes no cinema, hehehe...
beijos

Kamila said...

Rodrigo, a sua situação é a mesma que a minha. Queria tanto assistir a estes filmes do Oscar no cinema, mas as salas daqui não cooperam...