Monday, February 25, 2008

Comentários Sobre o Oscar 2008

A octágesima edição dos prêmios Academy Awards não teve grandes surpresas (até mesmo as vitórias de Marion Cotillard e Tilda Swinton eram previstas), mas confirmou uma tendência que tem sido vista desde a edição passada: a vontade de transformar o Oscar em uma premiação internacional (os 4 vencedores das categorias de atuação são estrangeiros) e a escolha de um filme que tem um certo teor violento.

Na noite de ontem, o grande vencedor da noite foi “Onde os Fracos Não Têm Vez”, que conquistou 4 estatuetas – Filme, Direção e Roteiro Adaptado (Joel e Ethan Coen) e Ator Coadjuvante (Javier Bardem). Outros filmes que eram favoritos, como “Juno”, “Conduta de Risco” e “Sangue Negro” saíram do Kodak Theater com uma estatueta (no caso dos dois primeiros filmes) e dois Oscars (no caso do segundo).

O ponto alto da noite, além dos discursos emocionados de alguns dos vencedores (como Marion Cotillard, Diablo Cody e a dupla Marketa Iglova e Glen Hansard), foi a apresentação de Jon Stewart. Ele, que havia decepcionado quando fez o mesmo trabalho, em 2006, dessa vez deixou a pressão de lado e foi engraçado e crítico – ou seja, tudo aquilo que se esperava dele.

A lista completa de vencedores do 80th Annual Academy Awards:

Best Picture: No Country for Old Men
Best Directors: Joel and Ethan Coen
Best Actor: Daniel Day Lewis, There Will Be Blood
Best Original Screenplay: Diablo Cody, Juno
Best Documentary Feature: Taxi to the Dark Side
Best Documentary Short: Freeheld
Best Score: Atonement
Best Cinematography: Robert Elswit, There Will Be Blood
Best Song: Falling Slowly, Once
Best Foreign Language Film: The Counterfeiters
Best Editing: The Bourne Ultimatum
Best Actress: Marion Cotillard, La Vie En Rose
Best Sound Mixing: The Bourne Ultimatum
Best Sound Editing: The Bourne Ultimatum
Best Screenplay: The Coens, No Country for Old Men
Best Supporting Actress: Tilda Swinton, Michael Clayton
Animated Short Film: Peter and the Wolf
Live Action Short Film: Le Mozart des Pickpockets
Best Supporting Actor: Javier Bardem
Art Direction: Sweeney Todd
Visual Effects: The Golden Compass
Best Makeup: La Vie Rose
Best Animated Feature: Ratatouille
Best Costume Design: Elizabeth, The Golden Age

Agora, é hora de começar a pensar no Oscar 2009. E que tenhamos, novamente, uma ótima safra de filmes e performances.

17 comments:

Pedro Henrique said...

Não gostei de Elizabeth - A Era de Ouro ter ganho por Figurino. Achei muito clichê. Sempre esses filmes que envolvem monarquias, impérios, acabam vencendo. No mais, gostei de tudo.

Abraço!!!

Felipe "Peixe" Gurgel said...

Oi Kamila!
Onde os Fracos... já estreou em Natal? por via das duvidas, não está em cartaz. Ja baixei para assistir. ehhehe

itj.rnascimento said...

pois é, sem muita surpresa que pena.Quem apostou nas zebras como eu, se deu mal.Se bem que nas categorias de base os premios foram bem justos.
Gritei de alegria com a premiaçao de montagem para "Ultimato Bourne",sem dúvida a melhor ediçao desse ano, mas bem inesperado.

Que cerimonoa chata hein? Quem não é cinefilo deve ter odiado aquilo tudo, desprestigio o glamour da premiaçao.Aquela retrospectiva foi de doer.

Outra bomba foi o comenatrio do Wilker sobre "Attonement" e "Ultimato Bourne".
Segundo ele, um é confuso(??) e outro é barulhento(??)...acho que ano que vem a Globo tira ele. Q infeliz.

Rogerio said...

o rnascimento acima sou eu, heheh

Kamila said...

Pedro, também não gostei da vitória de Elizabeth nos figurinos. Eu esperava que "Atonement" vencesse.

Felipe, ainda não. Somente por cópias como as que você arranjou. rsrsrsrsrs

Nascimento, não acompanhei o Oscar pela Globo, mas esse comentário do Wilker, realmente, foi infeliz. E, ao contrário de você, eu acho que o Oscar 2008 foi muito bom.

Kamila said...

Certo, Rogerio! :-)

Vinícius P. said...

Acho que a seleção desse ano foi a melhor da década. Como já disse, adorei as vitórias nas categorias principais (nem tanto nas técnicas), mas simplesmente achei a cerimônia muito chata - só ganha para aquela de "Crash". Sei lá, basta compararmos com o ano passado: os clipes dos indicados foram pouco elaborados, assim como os vídeos especiais dos 80 anos do Oscar - tudo muito corrido, parece até que queriam terminar logo; Jon Stewart teve dois ou três bons momentos, mas acho que tem apresentador melhor para a cerimônia; e as piadas dos apresentadores foram mais sem graça do que o usual; sem falar no palco e as apresentações decepcionantes de "Encantada". Enfim, um fiasco na minha opinião - não chegou a ser RUIM, apenas muito abaixo do que eu esperava.

Abraço!

Johnny Strangelove said...

Veja que bizarro ... vi Sem Lugar Para Os Velhos (depois da compreensão final me recuso a dizer o nome nacional do filme) momentos antes de começar o Oscar e pense como vibrei ... fiquei muito puto por que Persepolis perdeu a estatueta para o filme do rato (pior foi aturar os comentarios de Wilker) porém fui recompensado com a consagração desse filme que vai demorar muito para sair da minha cabeça ...

e sobre o Oscar ... ainda um pouco chateado por que causa da consagração do Sonolento Bourne e a derrota de Persepolis ...
ano que vem tem mais ... e quem sabe os justos serão os escolhidos ...

Kamila said...

Vinícius, eu gostei dos clipes escolhidos para os atores indicados e gostei dos vídeos entre cada categoria. No entanto, concordo num ponto: a produção do programa foi pobre (a Amy Adams cantar num cenário vazio foi horrível) e, não sei se foi uma impressão minha, mas o som falhou algumas vezes. E o que tinha naquele lado direito do palco que 4 pessoas quase caíram???

João, eu também assisti ao filme dos Coen antes do Oscar, mas não gostei tanto assim. Acho que o nome nacional cai muito bem para o filme. E nem vi o Oscar pela Globo, mas já estou sabendo da repercussão dos comentários do Wilker.

Beijos.

Museu do Cinema said...

É Kamila, o Oscar virou Honorário!

Johnny Strangelove said...

Reveja e entenderás o por que meu anjo ... mas dizer que Barden não mereceu ... é complicado ...

Felipe "Peixe" Gurgel said...

Realmente, José Wilker esse ano parecia uma velha chata. Não gostou de nada, criticou tudo (negativamente), comentários infelizes e desnecessários.

Otavio Almeida said...

Kamila,

Tudo previsível, hein. A Marion era favorita desde Cannes. Aí chegaram os prêmios americanos e tentaram favorecer a Julie Christie. Até a "surpresa" da Marion ontem era para ser previsível.

Agora, ao lado de CHICAGO, esse é o pior resultado de MELHOR FILME da década.

Bjs,

Kamila said...

Cassiano, faz muito tempo que o Oscar virou honorário.

João, eu não disse que Bardem não mereceu ganhar o Oscar, até porque gostei da performance dele. Não gostei foi do filme.

Felipe, estou acompanhando essa repercussão da participação do Wilker, mas ele é rabugento daquele jeito mesmo.

Exatamente, Otavio. Foi uma festa previsível. Acho que a maior surpresa da noite foi "O Ultimato Bourne" saindo com 3 Oscars, sendo o segundo filme em número de estatuetas conquistadas. E, depois que eu assistir "Sangue Negro", posso discordar ou não de seu segundo comentário.

Beijos.

Vinícius P. said...

Hahaha, Kamila. Ia comentar isso! Tipo, todo mundo tropeçou ali (eu vi a Miley Cyrus e o John Travolta). Sem falar que o palco estava decepcionante. Foi um ótimo show quanto aos prêmios, mas que deveu muito em relação à premiação - tipo, basta comparar com o ano passado para vermos a diferença.

Weiner said...

Foi uma cerimônia absolutamente desglamurizada, rápida demais, sem brilho de verdade. A pior edição em muitos anos. Mas consegui superar tais desapontamentos com os prêmios de atuação para Day-Lewis e Cottilard, especialmente Cottilard.
Abraço, que o próximo Oscar seja mais marcante.

Romeika said...

Kamila, quando o nome da Marion "Piaf" Cotillard foi anunciado, eu gritei de alegria!
:-) Ainda devo escrever um post (atrasado) sobre o Oscar essa semana. Eu e meus posts atrasados hehe