Friday, June 06, 2008

Angel (Angel, 2007)

Na teoria, Angel Deverell (Romola Garai) teve uma vida perfeita. Filha de um modesto comerciante, sua maior característica era possuir uma incrível capacidade de imaginação. Angel sonhava em ser uma escritora famosa e se recusava a atender aos apelos da mãe (Jacqueline Tong) para que voltasse à sua realidade. Ainda bem que ela não fez isso, já que, não só se tornou uma autora de fama, riqueza e sucesso, como também comprou a Mansão Paraíso (casa pela qual ela sempre passava antes de ir à escola, na juventude) e se casou com o homem de seus sonhos, o pintor Esmé Howe-Nevinson (Michael Fassbender) – irmão de sua fiel assistente Nora (Lucy Russell, numa boa performance).

No entanto, o que o roteiro de “Angel” – o qual foi escrito pelo francês François Ozon com base no livro de Elizabeth Taylor (por favor, não confundir com a atriz de mesmo nome) – nos mostra é que a personagem principal do longa é muito mais do que uma jovem de imaginação fértil. A realidade criada por Angel, em seus livros, é somente um reflexo do mundo que ela acredita habitar. Por isso ficamos com a sensação de que a escritora, na realidade, é o grande personagem de uma fábula que ela mesma tenta entender ou, para fazer uma analogia com a sua profissão, colocar no papel.

A riqueza do roteiro escrito pelo diretor François Ozon é somente um dos elementos positivos de “Angel”. A personagem título é tão complexa e interessante que é até curioso saber que Ozon escreveu todo esse filme tendo em mente a inglesa Romola Garai (pronuncia-se Romollah Garry). Quando vemos a atriz, que tem 25 anos, entendemos o por quê de ela ter sido a primeira – e única – escolha do francês. Garai possui um rosto e uma beleza bem clássicos, além de uma certa vulnerabilidade, que caem como uma luva para essa história e entrega uma performance que, a princípio, pode soar exagerada, mas, na verdade, é muito corajosa e de pura entrega a uma personagem que está imersa dentro de sua própria realidade.

Além dos elementos que já foram citados, chama a atenção no trabalho de François Ozon, em “Angel”, o cuidado que o diretor teve com os detalhes. A direção de arte, os figurinos, a trilha sonora e a fotografia (alguns enquadramentos utilizados no filme são maravilhosos) contribuem para toda uma atmosfera que faz com que “Angel” seja visto como um filme à moda antiga. O longa tem uma aura muito clássica (que remete, por exemplo, aos filmes de George Cukor – um diretor que adorava histórias centradas em personagens femininas fortes), mas, na sua essência, é uma obra que mistura fantasia e realidade e nos mostra que, não importa onde a personagem título esteja, ela não pode fugir do sofrimento que marcará os últimos anos de sua existência.

Cotação: 9,5

Angel (Angel, Inglaterra, Bélgica, França, 2007)
Diretor(es): François Ozon
Roteirista(s): François Ozon com a colaboração de Martin Crimp nos diálogos (tendo como base a obra de Elizabeth Taylor)
Elenco: Romola Garai, Sam Neill, Lucy Russell, Michael Fassbender, Charlotte Rampling, Jacqueline Tong, Janine Duvitski, Christopher Benjamin, Tom Georgeson, Simon Woods, Jemma Powell, Alison Pargeter, Seymour Matthews, Una Stubb, Rosanna Lavelle

24 comments:

Pedro Henrique said...

Opa! DVD ou cinema?. Me interessou pelos elogios (e pela cotação).
Ótimo texto.

Abraço, Kamila!

Kamila said...

Cinema, Pedro! Demos até sorte, já que "Angel" estréia oficialmente na Inglaterra em Agosto desse ano.

Bom final de semana!

Vinícius P. said...

Não sei se você sabe, mas adoro cinema francês e o François Ozon é um dos melhores cineastas da atualidade (aliás, recomendo "O Tempo que Resta"). Estou curioso para saber como foi esse trabalho na Inglaterra, "Angel" parece ser um excelente filme e fiquei mais ansioso agora. Abraço!

Tiago Marin said...

eu já vi gente dizendo que o filme é insosso... foi maldade deles?

Kamila said...

Vinícius, conheço pouco da filmografia do Ozon (assisti, além de "Angel", "Swimming Pool" e "8 Mulheres") e acho que este foi o meu filme favorito dos que vi. Se você gosta do diretor, acredito que irá adorar "Angel".

Tiago muita maldade. "Angel" não tem nada de insosso.

Bom final de semana!

Isabela said...

Esse foi para a listinha.

Robson Saldanha said...

Eu vi nos cinemas daqui. A história parece interessante, quem sabe vou vê-lo!

Rodrigo Fernandes said...

Olha, kamila, na boa, o dia que eu asistir a uma produção tão interessante como essa...principalmente levando e conta em ser algo fora do eixo americano - esse dia cairá uma chuva de canivetes fortissima...rs
Que inveja de vcs que o assistiram nos cinemas... aí que ódio!!! ahahaha
beijos

Kamila said...

Isabela, não deixe de conferir.

Robson, o filme já saiu de cartaz dos cinemas daqui.

Rodrigo, não seja pessimista. Quem sabe você não se surpreende e consegue assistir ao filme nos cinemas de sua cidade. :-)

Wally said...

Eis aí um diretor cuja filmografia sempre me interessou, mas dificilmente encontro seus filmes para assistir. Este Angel parece ser excelente! Em breve começarei a procurar por seus filmes.

Ciao!

Victor Nassar said...

Olha! Não conhecia "Angel", o último filme francês que vi não me agradou muito, "Amor em 5 tempos", hehe. Mas pela sua crítica, "Angel" já se torna uma visita indispensável.

Beju Kamila!

Kamila said...

Wally, como disse ali em cima, conheço muito pouco da filmografia dele. Mas, as obras dele são super apreciadas pelos cinéfilos.

Victor, "Amor em 5 Tempos" é do François Ozon! Mas, esse "Angel" é maravilhoso!

Beijos!

Romeika said...

Kamila, eu ja comecei a gostar desse filme do inicio, desde o primeiro enquadramento (as estudantes caminhando na neve), a fotografia, figurino, iluminacao, tudo.. E aih quando a Romola Garai suge na tela, eh um encanto a primeira, a segunda, terceira vistas.. E a transformacao que ela transmite ao longo do filme eh marcante, ela convence como adolescente e como mulher adulta, mais tarde.

Geralmente nao gosto muito de historias feito melodramas, mas essa eu adorei. Nunca imaginaria um filme desses sendo dirigido pelo Ozon, eh totalmente diverso de tudo que ele ja fez. Gostei tanto que pretendo ve-lo novamente, estreou ontem aqui:-)

Kamila said...

Romeika, eu também fui conquistada desde a primeira cena. Adorei a maneira como a história se desenvolveu e, especialmente, a atuação de Romola Garai! Com certeza, "Angel" é um filme que pretendo rever.

Victor Nassar said...

Sério que "Amor em 5 tempos" é dele também??? HAuhUahuhAHh
Não tinha me atentado a quem era o diretor na época que assisti. hehe

Mas, bom saber que "Angel" é melhor!

Ibertson Medeiros said...

Que nota alta!
Fiquei animado com esse filme depois desses comentários.

Hugo said...

Ozon é especialista em filmes sobre o universo feminino.
Eu assisti "Oito mulheres", o título já diz tudo.

Bjos

Kamila said...

Victor, é verdade que o François Ozon também é o responsável por esse filme! :-)

Ibertson, se tiver oportunidade, não deixe de assistir.

Hugo, isso é uma verdade. O Ozon gosta muito do universo feminino, e, como disse, acho que ele fez seu melhor trabalho com este "Angel".

Lucas Santtos said...

Otimo Texto, me interessei por esse filme! Será que eu encontro polr ae nas locadoras ? JASIDJISJIDJA!

Nossa. tu deveria ver jericho, a série e otima!

Kamila said...

Lucas, "Angel" ainda vai demorar a chegar nas locadoras, infelizmente!

Ramon said...

Ótimo! Faz tempos que estou querendo ver um 9.5, Kamila. hehe!
Pelo jeito esse aí promete. Vou anotar na lista.

Até mais!

Kamila said...

Ramon, esse é o melhor filme do primeiro semestre, até agora!

Ygor Moretti Fiorante said...

Quero muito ver Angel, nem tanto pelo filme mas pelo diretor, Swimming Pool e Sob Areia, filmes de Ozon são simplesmente maravilhosos, na minha opinião é claro rss, e são mesmo dificeis de encontrar, mas vale a pena hein. abraço a todos...

Kamila said...

Ygor, eu não gosto muito de "Swimming Pool", mas o François Ozon é um excelente diretor. Este "Angel" é maravilhoso e vale a pena ser visto.