Saturday, January 13, 2007

Filhos da Esperança (Children of Men, 2006)


A trajetória de “Filhos da Esperança”, do diretor mexicano Alfonso Cuarón, nas salas de cinema é muito peculiar. O filme estreou – sem muito alarde – em alguns festivais de cinema, como o de Veneza, aonde foi recebido de modo um tanto frio pela crítica e pelo público. Alguns meses depois, quando o filme veio estrear de maneira definitiva, a situação tinha mudado completamente e não só “Filhos da Esperança” começava a receber um carinho especial da crítica (ganhando alguns prêmios), como também se transformava em um sucesso de público.

O filme se passa em Londres, no ano 2027. O mundo imaginado por Alfonso Cuarón e pelos co-roteiristas Timothy J. Sexton, David Arata, Mark Fergus e Hawk Ostby (com base no livro de P.D. James) é dominado pelo caos e pela completa falta de autoridade, aonde diversos grupos lutam pelo poder e a classe mais frágil é a dos imigrantes ilegais, que são enxotados diariamente para prisões que mais lembram os campos de concentração do regime nazista alemão.

Entretanto, a mudança mais visível que pode ser vista neste mundo futurista é que ele, além de ser um lugar sombrio, está privado do calor, da inocência e da alegria do riso e dos gritos das crianças. Explico: os seres humanos ficaram inférteis. A pessoa mais jovem do mundo, Diego Ricardo (Juan Gabriel Yacuzzi), foi assassinada aos 18 anos. É esse acontecimento que abre “Filhos da Esperança” e dá início a uma série de fatos que só reforçam a visão pessimista do diretor mexicano em relação ao futuro da humanidade.

Clive Owen interpreta Theo Faron, funcionário do Ministério da Energia. Theo já foi um revolucionário, mas perdeu a vontade de lutar após a morte do filho Dylan. A ex-mulher dele, Julian (Julianne Moore), é a líder dos Peixes, o maior grupo de resistência ao poder vigente. É Julian que coloca Theo em uma situação delicada ao pedir que ele consiga documentos para que a imigrante ilegal Kee (a ótima Claire-Hope Ashitey) possa sair da Inglaterra sem nenhum perigo. Como precisa do dinheiro que vai ganhar ao desempenhar essa tarefa, Theo consegue os documentos necessários, mas terá que obrigatoriamente acompanhar a jovem Kee durante a viagem. A missão de Theo se revela ainda mais importante quando ele descobre que Kee está grávida. Dessa forma, não só a fé de Theo – como a de todo o mundo, nem que seja por um mísero instante – será colocada em xeque novamente.

“Filhos da Esperança” consegue sobreviver a alguns furos deixados pela trama (é incrível como cinco roteiristas não conseguem deixar claro em nenhum momento o que é o projeto Humano, o qual move a trama do filme em quase sua totalidade). O filme é deveras pessimista, mas não deixa de ser atual. Apoiado por um belo trabalho do diretor de fotografia – e favorito ao Oscar 2007 – Emmanuel Lubezki, Cuarón mostra através da metáfora da falta da alegria infantil, o que nos espera se continuarmos nesse sentido de autodestruição. Assim como os acontecimentos do roteiro fazem com que a fé de Theo seja testada, o que Cuarón faz com “Filhos da Esperança” é testar a fé de sua platéia. Nos créditos finais, ele coloca somente gritos e choros de várias crianças. Um pouco de vida depois de vermos tanto caos. A pergunta que fica é se a nossa reação será a mesma dos soldados ao verem o choro do nenê de Kee? Depois do encanto, a nossa vida vai seguir? Ou será que podemos fazer algo além disso?

Cotação: 7,5

Crédito Foto: Yahoo! Movies

45 comments:

Wanderley Teixeira said...

Filhos da Esperança está entre os melhores filmes do ano passado e sem dúvida sua tragetória nos cinemas brasileiros não faz juz a grandeza do projeto.Confesso que não esperava nota tão baixa...Na verdade nem dei crédito a uma importância,por exemplo,do tal projeto Humano,mas sim na mensagem de Cuaron,no pessimismo que ao mesmo tempo traz uma pontinha de esperança,no uso de câmeras do diretor...Fantástico!

Rodrigo Mathias said...

Opa, esse filme é ótimo! Eu descordo de algumas coisas de sua critica. Vejamos:
Cuaron é pessimista? Vemos o mundo atual com poluição que está quase destruindo a camada de ozonio, epidemias que matam milhares de pessoas, gripe do frango, vaca louca, perigo de descongelamento da sul global (e do norte tbm) ocasionando o sumiço de cidades e estados do mundo todo, terremotos que matam milhares de pessoas e um tsunami que praticamente destruiu uma nação. Aqui no Brasil vemos gente morrendo adoidado e ladrões a solta.Realmente, eu não estou sendo pessimista, e esse é o mundo atual (2006). E paro pra imaginar o que poderia ser daqui a 20 anos. Não duvido da hipotese tomada pelo livro. E tbm não acho q foi um erro dos roteiristas naum explicarem oq é o Projeto Humano, afinal, isso não era certo pra ngm. Várias cenas do filme podemos ver Theo desconfia sobre a existencia desse Projeto Humano. E logo em um dialogo entre ele e Jasper, ele explica oq é o Projeto Humano. Colocarei aqui:

Jasper:
Então! Projeto Humano
está tendo esse jantar.

Jasper:
Eu fico imaginando muitas
pessoas importante lá.

Theo:
Projeto Humano?
Por que as pessoas acreditam nessa merda?

Theo:
Mesmo que essas pessoas existissem com esses estabelecimentos e locais secretos...

Theo:
Foda-me essa última.

Theo:
Mesmo que DESCOBRISSEM A CURA DA INFERTIBILIDADE,não importa.

Theo:
É muito tarde.

Theo:
O mundo se foi à merda.
Sabe de uma coisa?

Theo:
Já era muito tarde antes da infertilidade ter acontecido pela porra da saúde.

Jasper:
Só estava tentando
te contar uma piada, cara.

Me vou agora.
Beijos e até mais!

Rodrigo Mathias said...

Ahhh, oq podemos fazer?
O objetivo desse filme foi nos mostrar como pode ficar o mundo um dia. Se ninguém se mobilizar com nada disso que citei acima, o mundo pode ficar assim, e não podemos reclamar que não fomos avisados.

OBS: Existe o Tratado de Kyoto que foi feito com o objetivo de diminuir a poluição global, grande parte do globo assinou menos um dos maiores poluidores do mundo, os EUA.

Beijos!

Kamila said...

Wanderley, não acho 7,5 uma nota tão baixa assim. É razoável.

Rodrigo: a visão do futuro de mundo é pessimista para todos nós. Evitamos ser até realistas nesse momento. Mas, mesmo com todos esses problemas que você citou, basta que nós demos o primeiro passo. Já que não existe mais maneira de consertar, porque não remediar para evitar algo pior no futuro? Uma maneira de fazer isso é exigir que os EUA assinem o Protocolo de Kyoto.

Nesse sentido, eu concordo em gênero, número e grau com o seu segundo comentário. Nós estamos sendo avisados constantemente sobre o que pode acontecer com o mundo se nós não fizermos algo. Precisamos tomar uma atitude. Participar mais das discussões, se informar e exigir das autoridades competentes que façam aquilo que transformará o mundo em, pelo menos, um lugar mais tranquilo e digno de se viver.

Beijos!

romeika said...

Kamila, se eu tivesse assistido esse filme ano passado, certamente ele teria entrado no meu top 10. Acho que apesar do negativismo retratado no futuro, o que Cuarón procurou foi alertar a nossa geração para que cuidemos do mundo no presente a fim de evitar um futuro tão sombrio. Ele foi muito mais realista do que pessimista. Mudando de assunto e falando sobre os aspectos técnicos/cinematográficos do filme, eu fiquei deslumbrada com a competência da câmera do mexicano em várias tomadas do filme, em especial aquela na qual os peixes e Theo estão no carro quando atacados no meio da estrada. E a fotografia, então??? Sou admiradora do trabalho do Lubezki (ele colaborou com o Cuarón em outros filmes), e espero que ele seja indicado e ganhe o Oscar.

Otavio Almeida said...

Gente, esse filme teve vida curta em SP. Geralmente assisto o principal lançamento da semana entre sexta e domingo. Deixei FILHOS DA ESPERANÇA para semana seguinte e me dei mal... não vi até agora... falha minha. Confesso. Mas é um desrespeito deixar um filme assim ficar tão pouco tempo no cinema. E isso aconteceu em SP...

Kamila said...

Romeika, você ainda se esqueceu daquela cena em que o personagem do Clive Owen fica andando no meio daquela guerra e a câmera fica acompanhando o personagem dele o tempo todo, ainda mais com aquelas gotinhas de sangue na lente.

Otávio, isso não só aconteceu em São Paulo, como em cidades como Salvador. "Filhos da Esperança" ficou uma semana em cartaz em cada cidade e só. Acho até uma surpresa que esse filme tenha estreado em Natal e, sinceramente, acho que isso só aconteceu porque o filme se transformou em um sucesso de bilheteria nos EUA.

romeika said...

Esqueci de mencionar, sim, aquela cena é quase documental e um dos pontos altos do filme. Realmente é uma pena a vida curta de bons filmes como esse na sala de cinema...=/

Wanderley Teixeira said...

Em Salvador durou apenas 3 semanas...Pequena Miss Sunshine teve vida mais curta ficou 2 semanas em cartaz...

Túlio Moreira said...

Kamila e Romeika, respondi ao comentário sobre versões musicais lá no blog, ok?

Kamila, que bom que vc gostou, apesar dos furos roteirísticos (sic)! O filme deve estrear (tem que estrear) em breve aqui em Goiânia, e eu estou muito ansioso! Só me responde uma coisa: é finalmente uma sci-fi recente que não se baseia só em efeitos especiais ou coisas do tipo?

Ah, o blogueiro Victor tá convidando a galera pra participar de um evento do blog dele, depois dá uma olhadinha:

http://pipocacommanteiga.blogspot.com/

Bjo!

Kamila said...

Túlio, o filme tem quase nada de efeitos visuais. O trabalho de edição de som é primoroso. A força do trabalho, por incrível que pareça, mesmo com os furos na história: é o roteiro, a jornada pela qual passam os personagens de Clive Owen e Claire Ashitey.

Espero que "Filhos da Esperança" passe logo aí em Goiânia.

Beijo

Túlio Moreira said...

Eu também espero! Deve ser um F-I-L-M-A-Ç-O!

Ah, e pense que tudo tem seu lado bom: Natal é infestada por versões-forró de clássicos americanos, mas em compensação, tem um mar que deve ser maravilhoso, né não?

BJO!

Kamila said...

Claro que existem várias compensações aqui. O mar é ótimo e a paisagem é bela. Só o calor que, ultimamente, tem sido de matar! :-)

Beijo!

Museu do Cinema said...

Não assisti ao filme, mas acho que vale sim uma visita aos cinemas.

Otavio Almeida said...

Ei, Kamila! Depois passa lá pra ver o texto sobre o papo com o Ben Affleck: www.hollywoodiano.blogspot.com

Bjs!

Kamila said...

Valeu muito, Cassiano. Se este filme estrear na sua cidade, passe no cinema, porque você vai adorá-lo.

T. Rodrigues said...

Esse parece ser um filmão também. Não está entre os grandes nomes do Oscar mas é típico de filme "Obrigatório".

Anonymous said...

Jennifer Hudson won!!

Museu do Cinema said...

Sim Kamila, estreou e eu perdi, já tiraram de cartaz, mas Xuxa continua. Fazer o que né? Férias!

Kamila said...

Hey, mistermakeup, yes she did and I feel so happy for her, Eddie and the "Dreamgirls" cast and crew!

Now, let's win the Oscar! :-)

Kamila said...

Cassiano, eu não acredito que você perdeu “Filhos da Esperança”. Isso aconteceu com muita gente. Mas, época de férias é assim mesmo e os poucos filmes bons passam pouquíssimo tempo em cartaz.

Faço minhas as palavras da Meryl Streep ontem: devemos perguntar aos nossos distribuidores por quê esses filmes não chegam às salas de cinema de nossas cidades, ou por quê quando eles chegam ficam tão pouco tempo em cartaz.

Otavio Almeida said...

Vc me mostra o caminho pra UGLY BETTY?

Bjs!

Kamila said...

Só se for agora:

http://www.isfree.tv/uglybetty/

Nesse site tem todos os episódios dessa primeira temporada, menos o 12º, que foi ao ar semana passada. As atualizações são constantes e a qualidade dos episódios são ótimas.

Espero que goste da série!

Beijo!

Túlio Moreira said...

Povo, afinal, o que é UGLY BETTY????? (tô boiando...)

Otavio Almeida said...

Opa! Obrigado!

E, Tulio, sei q está relacionado a BETTY - A FEIA, certo, Kamila? mas vou descobrir logo...

Bjs!

Otavio Almeida said...

O "Bjs" foi pra Kamila! Para o Tulio, um abraço!

romeika said...

Kamila, eu AMEI essa parte do discurso da Meryl Streep. Aliás, o discurso dela foi o melhor da noite na minha opinião... Achei o prêmio meio choco, achei a Angelina tão magra, o que é aquilo? Estava ansiosa pra ver o casal 20 no red carpet...Vi o post-show do E! até o fim, mas perdi algumas partes. Quase não passa a press room, é sempre assim?? Já, já eu vou ao aeroporto (ansiedade!!!) beijos!

Túlio Moreira said...

Que isso, cara! Também quero beijo! (brincaderinha, hehehehhehhee...)

abraço!

Kamila said...

Túlio, eu quase que fiz um tratado sobre "Ugly Betty" no blog do Otávio. Depois passa lá e vê direito. Se se interessar, baixa alguns episódios para ver.

Otavio Almeida said...

Hahahhahaha... figuraça vc, Tulio!

E Romeika! Aqui é Otavio! Prazer! Na verdade, o E! sempre escolhe os cenários mais favoráveis. Leia: Onde estão as celebridades. Fora da Press Room, por exemplo, os repórteres do canal pegaram o Eddie Murphy e o Donald Trump, por exemplo.

A Press Room recebeu vencedores do Globo, como Alec Baldwin, que deixou sua assinatura no poster dos winners.

Abs!

Kamila said...

Romeika, o melhor discurso da noite foi o da America Ferrera. Fez as atrizes todas chorarem! :-)

A Angelina realmente está muito magra e estava muito emburrada ontem. No decorrer da premiação estava mais animadinha.

O Post Show do E! é sempre corrido daquele jeito, mas é bom de se ver porque é cheio de gafes (como a de Giuliana derrubando os troféus da Helen Mirren, a Samantha Harris dizendo que a Annette vai fazer um filme com Lindsay Lohan sem a Bening saber disso, entre outras). Hoje em dia, os repórteres da E! são mais comportados. Na época em que a Giuliana era loira, há um bom tempinho já, eu me acabava de rir com ela dando em cima de TODOS os atores durante as entrevistas do Post Show.

No mais, eu adorei o Globo de Ouro. Todo mundo que eu queria ganhou! Espero que continue assim no SAG e no Oscar.

Beijos e boa viagem!

Não se esqueça das amigas que ficam aqui, agora que você virou estrangeira! :-)

Kamila said...

Otávio, eu não estou detonando o E! hehehehehehehe

Eu ADORO o canal! E tenho que admitir que ontem o press room foi perfeito. A Giuliana falou com TODOS os vencedores, o papo foi bom e descontraído. A E! está de parabéns pelo programa de ontem.

Beijos! (Para Otávio, Túlio e todos os visitantes deste modesto blog)

Túlio Moreira said...

Viu, Otávio, vc tem que ser igual a Kamila e mandar beijos para TODOS, ehehehheheeheehe...

BJOS!

Wanderley Teixeira said...

Me acabei quando a tonta da Giuliana derrubou o Globo da Mirren...Acho q ela nunca vai esquecer aquilo...kkkkkkkkkkkkkkkk

Leonardo Pereira said...

Olá kamila. Aqui eh o Leonardo do Diário de Dois Cinéfilos. Aviso que jah está no ar a segunda versão do Prêmio Diário dos Cinefilos, dessa vez com os meus indicados ao premio. Se puder de uma passada lá. Em relação ao seu post tah INCRIVEL. A sua critica do Filhos da Esperança tah ótimo. Tmb achei o filme ótimo, mas com levez falhas no roteiro. Esse lance do Projeto Humano eh um deles, e quase todos os outros relacionados a nomes. Fugi? Peixes? Nada fica muito claro. Afinal quem fez a emboscada ao carro deles? Realmente algumas coisas não ficam bem esclarecidas. mas no mais o filme eh excelente. ótima fotografia do Lubezki. òtima direção de arte, otimos efeitos visuais. Quem diria que o bebê da Kee era um CG neh? Muito bom.
Bjão e até mais!!

Museu do Cinema said...

Adoro o canal E!, mas ultimamente eles tem feito muitas porcarias, mas de cobertura de prêmios eles arrasam.

Otavio Almeida said...

Bom, eu particularmente não assisto ao E! Não é a minha praia, mas o meu trabalho. Mas minutos antes de começar o Globo de Ouro, eu sintonizei na Warner e achei a cobertura do tapete vermelho bem fraca. No E!, eles fazem isso melhor... vcs sabem como é o canal. É uma pena, para mim, que o canal seja bom nessa parte de fofoca (e tapete vermelho) com as celebridades e não transmita as premiações. Acho que fariam uma boa cobertura da premiação, mas ficam sempre no post e no pós show.

Em tempo: o canal exibe dia 21/1, domingo, às 18h, o CRITICS' CHOICE AWARDS, que já aconteceu, infelizmente... E terça, 11h30, os indicados ao Oscar!

Bjs a todos!

Otavio Almeida said...

Quero dizer, pre e post show! Sorry!

Bjs!

Kamila said...

Leonardo, obrigada pelo post. Irei no blog conferir as suas indicações.

Otávio: o E! faz cobertura das premiações ao vivo como ninguém. Eu tenho TV a Cabo desde 1997 e me lembro que, desde essa época eles já faziam coberturas ao vivo de Oscar, Globo de Ouro, SAG e Emmy (inclusive das indicações também, ritual que eles mantêm até hoje). Nessa época, eles transmitiam até premieres de filmes ao vivo. Mas, tenho uma crítica construtiva a fazer ao canal. Os repórteres estavam muito desinformados no post show, exceto a Giuliana. Em alguns casos, eles pagaram mico. Os experts (Ben Lyons e Kristin Veitch) são ruinzinhos. Acho o Ryan Seacrest fraco no tapete vermelho e acredito que ele fez perguntas ali de cunho muito pessoal, que nem a Joan Rivers faria. Por falar na Joan, acho que ela foi a maior perda do E! nesse sentido da transmissão do tapete vermelho. O canal demorou muito para se recuperar depois da saída dela. Na verdade, acho que ainda nem se recuperou – no que diz respeito ao apresentador principal do programa.

E vou definitivamente assistir aos Critics Choice Awards, que volta às telas do E! depois de 2 anos no canal WB dos EUA.

Túlio Moreira said...

Por acaso alguém aí está no mesmo buraco que eu? (Ou seja, ter que escolher entre Globo, SBT e Record - e só?)

Bjs a todos! (O Otavio aprendeu, hein..)

Museu do Cinema said...

O Gregg Kinnear era reporter da E!, vc lembra Kamila?

Otavio Almeida said...

Oh yeah! Saiu dali direto para o set de MELHOR É IMPOSSÍVEL. Ele apresentava um programa bobo chamado TALK SOUP.

Mas nessa época, eu não era assessor de imprensa, mas já via filmes, CHAVES e o Behind the Scenes do E!

Abs!

Kamila said...

Eu me lembro do Greg Kinnear, no E!, no Talk Soup.

E, vocês lembram da Jules Asner, que apresentava o E! News Daily e o Revealed? Pois hoje ela é a senhora Steven Soderbergh.

Otavio Almeida said...

Hmm... eu não sabia disso - sobre a Jules Asner ser casada com o Soderbergh...

Mas Kamila, eu vi FILHOS DA ESPERANÇA... que coisa, hein... Um trabalho fabuloso de Alfonso Cuarón com inúmeras cenas sem cortes - especialmente a cena do carro e, claro o tiroteio que termina com o choro do bebê (capaz de levar paz ao conflito). Ainda estou raciocinando aqui, mas me parece que faltou alguma coisinha... O Cuarón deu um banho de direção... é um belo filme que merece revisão... acho que terá ainda mais importância no futuro...

Bjs!

Kamila said...

Concordo quando você diz que “Filhos da Esperança” ganhará uma importância maior no futuro e quando você diz que faltou alguma coisa no filme. Eu, por exemplo, não compartilho do entusiasmo da maioria das pessoas com este filme, pois acho que, apesar do grande trabalho que o Cuarón fez no filme, acho que ele ainda possui algumas lacunas, coisas que ficaram mal explicadas.

Beijo.