Thursday, August 16, 2007

Sem Reservas (No Reservations, 2007)

A atriz Abigail Breslin conseguiu um de seus primeiros papéis de destaque no filme “Um Presente Para Helen” (2004), do diretor Garry Marshall, em que Kate Hudson interpreta uma jovem que trabalha na indústria da moda e que, após a morte de sua irmã e cunhado, é denominada a tutora de seus três jovens sobrinhos (além de Abigail, seu irmão Spencer Breslin e Hayden Panettiere) – numa experiência que vai mudar a sua vida e obrigá-la a amadurecer e a encarar responsabilidades. Tendo isto em mente, chega até a ser curioso tentar saber o por quê de Abigail ter decidido fazer “Sem Reservas”, filme do diretor Scott Hicks e o primeiro projeto da atriz após receber sua indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo filme “Pequena Miss Sunshine”.

“Sem Reservas” também é o projeto que marca a volta de Catherine Zeta-Jones ao cinema, depois de dois anos ausentes da grande tela. No filme, ela interpreta Kate Armstrong, uma cozinheira de um badalado restaurante nova-iorquino que leva uma vida cheia de regras e pouca emoção. A rotina dela é bem simples: de casa para o trabalho, do trabalho para casa – com pausas rápidas para uma sessão de terapia que ela acha completamente dispensável. Entretanto, Kate se depara com o imprevisível quando recebe a notícia de que sua irmã, que viajava com a filha Zoe (Abigail Breslin), sofreu um acidente de carro e acabou falecendo.

Acostumada a responsabilidade de dirigir uma grande cozinha todas as noites – onde ela tem uma personalidade forte, digna de uma leoa que protege seu território –, Kate fica completamente perdida quando se depara com a tarefa permanente de criar a sobrinha Zoe. O descontrole de Kate ficará ainda mais nítido quando sua chefe (Patricia Clarkson) contrata um novo cozinheiro chamado Nick (Aaron Eckhart) para ajudá-la. Tantas mudanças importantes farão com que Kate fique cada vez mais vulnerável e ela terá que encontrar uma maneira de deixar de pensar menos nela para criar um ambiente familiar favorável à sua sobrinha.

Baseado no filme “Simplesmente Martha”, da diretora Sandra Nettleback, “Sem Reservas” é um daqueles filmes cujo desfecho e situações são completamente previsíveis; mas, mesmo assim, de alguma maneira, eles acabam nos envolvendo demais com sua história. Catherine Zeta-Jones, Aaron Eckhart e Abigail Breslin estão muito bem juntos e fazem com que o familiar se torne novo. Além disso, é quase impossível não se identificar com uma história que fala sobre como é bom o sabor de viver e de ser feliz –especialmente se a felicidade vem depois de uma grande dose de sofrimento.

Cotação: 7,8

Crédito Foto: Yahoo! Movies

21 comments:

Wally said...

Gostei do filme, achei simpático, agradável e a trilha sonora de Philip Glass é única e extraordinária, além do belo visual com belíssima fotografia, Porém, mesmo com boas atuações, a química entre os personagens, principalmente a dupla, não existe e o filme exagera no tom melancólico em momentos, por pouco não caindo no melodrama, apesar de sempre ser um pouco "melo". Mas é um bom filme. Leve e divertido.

Nota 6,5

Otavio Almeida said...

Vou tentar ver no final de semana, mas minha prioridade é OS SIMPSONS. Mas vem cá: até outro dia, recebi a informação de que O ULTIMATO BOURNE ia estrear no dia 17.

Mas parece que passou para o dia 24... é verdade? Talvez tenha pré amanhã e sábado, não?

Bjs!

Marcus Vinícius said...

Me parece ser bom pra ver acompanhado. E me parece que a Abigail continua fofíssima, hehe.

Beijão e até mais!

Kamila said...

Wally, me permita discordar de você. Eu acho que o trio Zeta-Jones, Breslin e Eckhart tem uma química muito boa no filme. As cenas em que estão os três juntos são ótimas. E não acho que o filme cai no melodramático.

Otávio, todo o material de divulgação que eu vi sobre "Ultimato Bourne" dizia que o filme estrearia no dia 17 de Agosto. Eu até me surpreendi quando vi que o filme estreou aqui, nesta semana, em sistema de pré-estréia. Acho que devem ter adiado uma semana a estréia do filme.

Marcus, o filme é bom para se ver acompanhado mesmo. E a Abigail é um amor!! Adoro essa menina! :-)

Beijos e bom final de semana!

Museu do Cinema said...

Eu adoro a Abigail, ela é engraçada e talentosa!

Romeika said...

Olha, que interessante. Quando vi o pôster desse filme pensei que seria mais uma daquelas comédias românticas dispensáveis, mas parece que vale a pena. E eu gostaria de ver a Abigail no cinema de novo, ela é tão talentosa.

Kamila, vc provavelmente já deve ter visto esses vídeos, mas eu vi ontem e passo aqui pra vc. Uma cena preview de "Atonement" (aquela cena da fonte), e outro com entrevistas dos envolvidos no filme.

http://www.youtube.com/watch?v=fQzPoCW1Hjg

http://www.youtube.com/watch?v=bxKQbrmSFog&mode=related&search=

Bom fds!
^^

Otavio Almeida said...

Bom, então eu não estava errado... mas enfim, deve ter sido por causa da concorrência de OS SIMPSONS.

Mas se puder, veja o filme neste fim de semana...

Bjs! Bom final de semana!

Otavio Almeida said...

E eu postei lá no blog antes de descobrir que a estréia foi adiada... mas não deixe de me contar sua opinião depois, hein!

Wally said...

Kamila, eu não senti a paixão entre os personagens, a não ser pela cozinha. E eu não disse que é melodramatico, pelo contrário, o diretor fez bem ao nao deixar o filme cair nisso, mas o tom melancólico é extremo.

Kamila said...

Cassiano, a Abigail é carismática e tem muito talento. Espero que ela tenha muita sorte na carreira dela.

Romeika, acabei de ver o Featurette sobre "Atonement" e gostei bastante das entrevistas. Pelo que os atores, diretor e escritor disseram, dá para a gente subentender que o espírito do livro será mantido.

Otávio, vou assistir "Os Simpsons", mas só depois do final de semana. E, pode deixar que, assim que eu assistir ao "Ultimato Bourne", colocarei minha opinião sobre ele.

Wally, de novo vou discordar de você. Mas, é sempre bom que os filmes suscitem opiniões diferentes. :-)

Bom final de semana!

Wanderley Teixeira said...

Achei um remake bem sucedido,o q naum é fácil de acontecer e a alma do filme está na grande empatia de Catherine Zeta-Jones e Abigail Breslin.O espírito do filme é esse mesmo,Kamila,e é sempre bem vinda essas mensagens positivas mesmo que clich~es, fazem a gente sair com outro espírito das salas de projeção.

Kamila said...

É isso aí, Wanderley. O filme tem esse espírito mesmo e funciona muito bem, principalmente por causa da Catherine Zeta-Jones, da Abigail Breslin e do Aaron Eckhart.

Bom final de semana!

Wiliam Domingos said...

Defendo este ponto de vista!
Filmes que fazem bem pro espírito, são suaves e simpáticos devem ser vistos com olhos menos exigentes e mais sentimentais!
Talvez eu gosto deste filme....só o elenco já vale!
ateh!
http://eco-social.blogspot.com/

Kamila said...

Concordo plenamente, William. :-)

Felipe Nobrega said...

O primeiro é dispensável, ams tenho curiosidade em assistir "Sem Reservas" - mesmo sabendo que não vai nem chegar perto do original, que é muito bacana.
abraços

Alex Gonçalves said...

Eu tenho uma pequena birra com Catherine Zeta-Jones que, exceto por Chicago e O Amor Custa Caro, não consegue me empolgar com seus desempenhos. Espero que esta férias que ela pegou a fez retornar com tudo em “Sem Reservas”.

Kamila said...

Felipe, eu nunca assisti "Simplesmente Martha", mas, depois de "Sem Reservas", fiquei curiosa para assistir ao filme.

Eu só gosto da Catherine, Alex, em "Chicago". Em "Sem Reservas", ela está bem. Diferente do normal, bem contida.

Alex Gonçalves said...

Kamila, a Catherine não possui um talento especial para me chamar a atenção. Até mesmo em filmes mais densos como "Traffic" ela não despertou meu interesse...
Mas, pelo visto, deve haver uma boa sintonia no trio central dessa produção.

Kamila said...

Alex, o trio central deste filme tem uma ótima química. As cenas deles são excelentes.

Vinícius P. said...

Esse filme ainda não chegou por aqui, preferiram "Escorregando para a Glória". Tenho muito interesse no filme, pois mesmo parecendo uma comédia convencional, tem a presença da Zeta-Jones e da Abigail Breslin.

Kamila said...

"Escorregando Para a Glória" ainda nem chegou aqui, Vinícius. Espero que o filme estréie por aqui.

Os maiores atrativos do filme são mesmo a volta da Catherine e a fofinha Abigail.