Wednesday, March 26, 2008

Senhores do Crime (Eastern Promises, 2007)

A história de Tatiana (Sarah-Jeanne Labrosse) é igual a de muitas outras jovens que saem do Leste Europeu em busca de oportunidades melhores de vida. No caso particular dela, a garota deixa a família para trás e embarca para Londres, aonde não obtém a ajuda esperada e acaba caindo nas mãos da Máfia Russa, que a transforma em uma prostituta. Aos 14 anos, grávida e vítima de todo tipo de abuso físico e/ou psicológico, Tatiana morre pouco tempo depois de dar a luz à filha, que recebe o nome de Christine.

É a partir deste último acontecimento que toda a trama de “Senhores do Crime”, do diretor David Cronenberg, é desenvolvida. E, na história criada por Steven Knight, encontraremos três núcleos bem interessantes: o da parteira Anna (Naomi Watts, um pouco desperdiçada), o do motorista Nikolai (Viggo Mortensen, em uma performance que lhe rendeu uma indicação ao Oscar 2008 de Melhor Ator) e o dos mafiosos Semyon (Armin Mueller-Stahl, excelente) e Kirill (Vincent Cassel, ótimo). Todos esses personagens possuem algo em comum: o diário de Tatiana. O interesse por desvendar – e, em alguns casos, esconder – as palavras da garota é que nos faz mergulhar no mundo sórdido e marcado pela traição da Máfia Russa.

Assim como fez em seu filme anterior (“Marcas da Violência”), o diretor David Cronenberg mostra as relações da máfia de uma maneira completamente diferente. Se em “Marcas”, Cronenberg enfocava a porção de ódio que existe em cada um de nós; em “Senhores do Crime”, o diretor abusa de cenas que mostram a vulnerabilidade de todos os personagens que vemos em tela. No entanto, o curioso é que o filme não é marcado por um tom obscuro, e sim reflete a vontade de oferecer a alguém que ainda nem deu seus primeiros passos uma vida isenta de todo o sofrimento e solidão que estão presentes em abundância nas dos outros personagens de “Senhores do Crime”.

Cotação: 6,5

Senhores do Crime (Eastern Promises, Inglaterra, Canadá, EUA, 2007)
Diretor(es): David Cronenberg
Roteirista(s): Steven Knight
Elenco: Josef Altin, Mina E. Mina, Aleksandar Mikic, Sarah-Jeanne Labrosse, Lalita Ahmed, Badi Uzzaman, Naomi Watts, Doña Croll, Raza Jaffrey, Sinéad Cusack, Jerzy Skolimowski, Tatiana Maslany, Viggo Mortensen, Vincent Cassel, Armin Mueller-Stahl

19 comments:

Romeika said...

6,5? Daria um 8,0, Kamila. Vi que vc nao comentou a atuacao do Mortensen, o que vc achou dele? E realmente Naomi eh um tanto desperdicada, mas acho que era da personagem dela mesmo. Adoro as cenas dela com o Mortensen, em especial aquela com o bebe quase ao fim.

Otavio Almeida said...

Ih! Vc não gostou tanto. Achei muito bom e gostei particularmente do roteiro.

Eu não achei a Naomi desperdiçada... acho que o papel é aquele mesmo. Muitas vezes, atores estão num projeto para servir ao diretor.

Por exemplo, vê se me entende, nem sempre aparece um MENINA DE OURO para uma atriz. No filme do Clint, a Hilary Swank destrói, mas ela está lá para dar credibilidade à história que o Clintão quer contar. Já em MENINOS NÃO CHORAM, que eu considero como "filme de atriz", a Hilary Swank também destrói, mas o filme é ela.

Em SENHORES DO CRIME, a Naomi Watts aceitou esse papel talvez pelo fato de querer trabalhar com o David Cronenberg.

Sei lá... É a minha visão.

Bjs!!!

Kamila said...

Romeika, achei legal o fato de que ele trabalhou o sotaque, tem a entrega total ao personagem, mas as atuações que me impressionaram foram as de Armin Mueller-Stahl e Vincent Cassel.

Otavio, entendo sua visão sobre a Naomi e seu personagem, mas o trailer dava uma impressão diferente de que ela teria um destaque maior.

Beijos.

Red Dust said...

Quanto a mim a melhor interpretação foi mesmo a de Viggo Mortensen. Um papel muito bem estudado num filme um pouco mais 'acessível' de Cronenberg sem que isso signifique perda de qualidade.

A minha classificação: 8/10.

Kamila said...

Red Dust, eu acho que o filme mais acessível do Cronenberg foi "Marcas da Violência". Sem que isso signifique perda de qualidade. :-)

Matheus Pannebecker said...

Kamila, não sou fã do cinema de Cronenberg, apesar de ter visto apenas ''Marcas da Violência'', que acho subestimado. Tenho até certo interesse por esse ''Senhores do Crime'', mais por causa da Naomi Watts. Mas mesmo assim não me empolgo muito.

Vinícius P. said...

Sem dúvida um bom filme, mas sinceramente esperava bem mais - algo que chegasse próximo de "Marcas da Violência", ao menos. Gostei muito do Vincent Cassel, bem como do Mueller-Stahl, mas não vi nada de mais nas performances dos protagonistas. O roteiro acaba sendo o maior destaque de um filme que não tem um aspecto de direção muito forte.

Abraço!

Johnny Strangelove said...

Senti uma pertubação na força ... eheheh
mas o filme é ótimo,e pensava que a sua nota seria maior ... mas deixa para lá
abraços

Wally said...

Gostei mais de Marcas da Violência, mas achei ótimo esse também. Direção e roteiro me conquistaram, além do elenco, claro. Não achei Watts desperdiçada, e amei a performance de Mortensen, merecidamente lembrado pelo Oscar. Acho um vibrante retrato sobre a ambiguidade do homem e sua capacidade de fazer escolhas perigosas.

Nota 8,5

Ciao!

Rogerio said...

Esse novo Cronenberg nao me agrada muito, exceto pela qualidade visual de suas cenas, que continua mantendo. A da suana, já entrou pra história!

Pedro Henrique said...

É, Cronenberg e Viggo vão dar o que falar ainda...

Baita filme.

7.7

Kamila said...

Matheus, meu interesse em assistir "Senhores do Crime" veio justamente do fato de ter adorado "Marcas da Violência". Assista sem expectativas.

Vinícius, concordo plenamente com tudo que você disse.

João, não me empolguei tanto assim com esse filme.

Wally, eu também gosto mais de "Marcas". E, assistindo ao filme, não sei se a indicação ao Oscar de Mortensen foi merecida.

Rogerio, concordo com você.

Pedro, não achei "Senhores do Crime" um baita filme, mas confesso que estou bem empolgada com essa fase mais acessível do Cronenberg.

Ramon Scheidemantel said...

Não curti tanto o filme. Esperava algo maior do Cronenberg.
O grande momento do filme é a cena da briga no banheiro. Fora isso, é um filme morno e pouco autêntico.

Museu do Cinema said...

Eu não gostei do Vincent Cassel, acho ele um ator de uma nota só, ele só tá ai por ser marido da Monica Bellucci, e alias, ele é feio demais! Deve ser caridade dela.

Marcus Vinícius said...

Vamos combinar Cassiano, ele nem deveria ganhar salário, afinal o que mais pode pedir da vida além de ser marido da Monica? Talvez uma dose de uísque, e olhe lá. xD

Bah Kamila, eu espero bastante desse filme, mas ainda não conferi. =/
Muito bom o desfecho do seu texto.

Beijos!

Kamila said...

Ramon, concordo com seu comentário.

Cassiano, eu achei o trabalho do Cassel muito bom nesse filme. Sei que você gostaria de estar no lugar do Cassel, sendo casado com a Monica Bellucci, mas o francês é um bom ator. :-)

Marcus, sugiro assistir "Senhores do Crime" sem muitas expectativas.

Beijos.

Weiner said...

Gostei do filme, só não concordei muito com a indicação de Viggo Mortensen. Achei sua atuação meio caricata, não sei. Apenas não vi grande coisa, é isso.
Nota: 7,0
Abraço!

Kamila said...

Concordo plenamente com o que você disse a respeito de Viggo Mortensen, Weiner.

Tatti said...

Achei o filme cinzento e antipático!
Cromemberg já foi Cromemberg.
Não vi nada na performace do Viggo, estava mto melhor em "marcas da violência" aquele sotaque russo forçado ficou horrível.
Naomi super mal aproveitada, Nunca gostei de Vincent Cassel por isso tbm não me empolguei com sua atuação
aliás que diabos algumas mulheres vêem de atraente nesse francês?
a cara é de facão que nem o falecido pai dele (o ator francês Jean Pierre Cassel) acho q ser casado com uma das mais belas atrizes européias é afrodisiaco.