Friday, May 16, 2008

Bella (Beauty, 2006)

Sabe-se lá quantos filmes são produzidos anualmente em todo o mundo. As obras que não possuem o apoio de uma grande distribuidora percorrem um caminho bastante extenso até chegarem às salas de cinema. Nesses casos, os longas vão para festivais mundo afora, esperando chamar a atenção de algum parceiro. Mas, para atrair algum sócio é preciso ter uma qualidade muito especial. “Bella”, filme do diretor Alejandro Gomez Monteverde, preenche todos esses requisitos, afinal é uma película muito bonita, mas que só conseguiu alcançar um grande público após ser eleito o vencedor do People’s Choice Award do Toronto International Film Festival, em 2006 – e, mesmo assim, só consegue ser lançado no Brasil dois anos após sua produção.

O roteiro de “Bella”, que foi escrito por Alejandro Gomez Monteverde, Patrick Million e Leo Severino, é bastante simples e se apóia em dois personagens que possuem algo em comum: eles foram bastante machucados pela vida. São eles: Jose (Eduardo Verástegui) e Nina (a maravilhosa Tammy Blanchard). Os dois trabalham no restaurante do irmão dele, Manny (Manny Perez). Jose, como chef de cozinha. Nina, como garçonete. Quando “Bella” começa, encontramos uma Nina muito desnorteada. Em um curto espaço de tempo, ela descobre que está grávida e que perdeu o emprego. Ao saber disso (e da intenção da garçonete em não manter a gravidez), Jose decide passar um dia com Nina (primeiro andando pelas ruas de Nova York, depois caminhando pela praia da cidade aonde mora). A princípio, a gente vai estranhar o por quê de Jose ser tão solícito com Nina. Parece que ele está em uma missão. Mas, a verdade é que, no curso daquele dia, os dois irão encontrar aquilo que estavam procurando há muito tempo.

É justamente a simplicidade de “Bella”, um filme sem acontecimentos extraordinários, um dos elementos que fazem com que a gente se conecte tanto com o longa. As atuações dos atores principais contribuem muito para isso – os dois, aliás, poderiam muito bem ter sido lembrados na temporada de premiações 2006-2007. Eduardo Verástegui, uma espécie de Jim Caviezel mexicano, é a sensibilidade em pessoa. Já Tammy Blanchard (atriz vencedora do Emmy pela performance na minissérie “A Vida com Judy Garland”; indicada ao Tony Awards pela montagem de “Gypsy”, dirigida por Sam Mendes, e cujo papel mais conhecido no cinema foi o da namorada surda de Matt Damon em “O Bom Pastor”) adiciona ao seu currículo mais uma excelente – e comovente – performance.

Cotação: 9,8

Bella (Beauty, México, EUA, 2006)
Diretor(es): Alejandro Gomez Monteverde
Roteirista(s): Alejandro Gomez Monteverde, Patrick Million, Leo Severino
Elenco: Eduardo Verástegui, Tammy Blanchard, Manny Perez, Ali Landry, Angélica Aragón, Jaime Tirelli, Ramon Rodriguez, Lukas Behnken, Peter Bucossi, David Castro, Michael Chin, Dominic Colon, Hudson Cooper, Tawny Cypress, Ewa Da Cruz

18 comments:

Vinícius P. said...

O filme até fez campanha para as premiações, mas parece que não deu muito certo mesmo. Seus comentários me deixaram super ansioso, não sabia que se tratava de um trabalho tão bom assim. Seria "Bella" um dos melhores filmes do ano até agora?

Romeika said...

Kamila, entendo muito bem o que vc diz ao inicio do texto, sao tantos filmes por aih, tantas perolas escondidas, que muitas vezes nao tem a minima chance de serem vistas. Esse por exemplo, eu nunca ouvi falar. E ainda tem a maravilhosa Tammy Blanchard no elenco? Fiquei com muita vontade de ver o filme, o problema eh ter oportunidade de ve-lo.

Johnny Strangelove said...

Pode se dizer que foi um milagre você ver ... se formos contar com belos filmes que sai ao redor do mundo para passar em uma bela sala de cinema ... perdemos a conta de quantos deixamos de apreciar belas obras como essa ...
abraços

Kamila said...

Vinícius, me lembro que Tom O'Neil foi um dos maiores incentivadores de "Bella" na temporada de premiações. Uma pena que o filme não conseguiu entrar nos prêmios. E vou dizer sem medo algum que esse "Bella" foi o melhor filme que vi neste primeiro semestre.

Romeika, ouvi falar desse filme em 2006 mesmo, no blog do Tom O'Neil. Eu sou fã da Tammy Blanchard. Não entendo como ela ainda não conseguiu fazer a transição para uma boa carreira no cinema e torço muito pelo sucesso dela. Pede para o seu irmão conseguir esse filme para você. :-)

João, foi pura sorte ter encontrado esse filme e fico muito feliz de tê-lo achado!

Bom final de semana!

Louis Vidovix said...

Vou conferir mt em breve, Ka! Estava pensando em ir ver o filme hj msm! ;D

Robson Saldanha said...

Atiçou minha curiosidade. Parece ser muito bom, e essa cotação? Não deixa dúvidas de que pode ser uma boa opção!

Kamila said...

Louis, oba! Espero sua opinião sobre "Bella".

Robson, "Bella" é um filme excelente!

Bom final de semana!

Otavio Almeida said...

Puxa! Adorei o texto e a sugestão. Obrigado, Kamila! Eu não sabia desse filme.

Bjs! Bom final de semana!

Wiliam Domingos said...

O cinema mexicano está cada vez mais firme com o drama simples e eficaz, humano. Gostei da sua resenha, me interessou muito...
Beijoo!

Rafael Carvalho said...

Kamila, achei muito interessante você levantar essa questão de filmes que não possuem espeço no mercado e que acabam se mostrando muito melhores do que outras produções que entopem as salas de cinema. De uma modo geral (e bastante grosseiro) podemos dizer que um filme não falado em inglês tem pouquíssimas chances de fazer sucesso com o grande público. Até mesmo em grandes festivais, onde filmes de todo o mundo surgem e possuem maior visibilidade, essas produções não interessam ao grande público que preferem saber dos blockbusteres que farão suas prévias ou então as produções que possuem maior chance de figurar na próxima edição do Oscar.

Nunca tinha ouvido falar de Bella e não faço a menor idéia de como poderei assisti-lo. Coisas do capitalismo!

Marcel Gois said...

nossa, fiquei muito curioso agora. gostei mt da historia. nao tah em cartaz por aki, mas espero q entre em breve para eu poder conferir xD
vlw pela dica.

Bom final de semana!

Rodrigo Fernandes said...

Muito bonito o cartaz desse filme...
envolve algo tbm sobre futebol??? pois vi um outro cartaz com o ator segurando uma bola de futebol..
de impacto e sensivel ao mesmo tempo o cartaz em que estão sentados de frente ao mar.. só na entendi bem a lista dos filems que eles colcoaram nos créditos.. tipo, carruagens de fogo,a vida é bela, beleza americana... foram os ganhadores anteriores do festival de toronto?? pois depois vem a mensagem de que agora o vencedor é uam história de amor... deve ser isso, né, kamila??? se for, já foi uma ótima estrategia...
pelo que andei lendo a estreia nos cinemas tá marcada para o dia 22/05 nãos eis e cinema, locdora ou mais em salas culturais... mas, enfim, tomara que consiga ve-lo...
beijos

Kamila said...

Otavio, que bom que gostou. Espero que assista "Bella".

William, mesmo sem ter assistido "Bella", você resumiu o filme. Ele é simples, eficaz e humano.

Rafael, exatamente. Filmes produzidos em países que não sejam aqueles mais reconhecidos, dificilmente chegam até nós! O que é um absurdo.... Se "Bella" não estrear por aí, acho que você conseguirá assistí-lo por meio da Internet mesmo.

Marcel, que bom que gostou e espero que possa assistir "Bella".

Rodrigo, "Bella" iria estrear ontem. Não sabia que tinha sido adiado! O filme tem algo a ver sim com futebol. O Jose é um ex-jogador, mas teve que abandonar tudo e isso é um detalhe importante para a gente entender o por quê dele querer se aproximar de Nina.

Pedro Henrique said...

Esse que eu estava tentando me lembrar o nome hoje mesmo. Quero ver pra "ontem" esse filme...

Abraço, Kamila!!!

Wally said...

Que interessante. E triste ao mesmo tempo. Ter que constatar que obras assim ganham tanto desrespeito e passam tanto por debaixo do tapete que às vezes nem ficamos sabendo, conhecemos, ou achamos para ver.

Mas agora, com sua indicação. Vou procurar para assistir.

Ciao!

Kamila said...

Pedro, pois assista!!!

Wally, espero que goste da dica!

leandro moraes said...

Uma amiga minha (farini chang) atriz em hong kong foi convidada pelo pessoal que fez este filme, para assistir à pré estréia e ela me perguntou se eu já havia assistido à ele. Eu nunca vi e na procura acabei encontrando esta sua crítica. Vou falar para ela que o filme foi bem recomendado aqui.

João Pedro da Luz Neto said...

Kamila

o nome do filme, pelo que procurei, não é Beauty, mas Bella, como em português.